VAIAS PARA TODO LADO: Dilma tentou se esconder, mas foi alvo de vaias na abertura da Copa

VAIAS PARA TODO LADO: Dilma tentou se esconder, mas foi alvo de vaias na abertura da Copa

A presidente Dilma Rousseff adotou uma tática discreta, não fez discurso como naturalmente acontece com os governantes em eventos como a Copa do Mndo, a fim de evitar vaias ontem na abertura do Mundial. Não adiantou. Dilma acabou sendo alvo de protestos na Arena Corinthians, em São Paulo.

Por três vezes, parte dos torcedores um coro ofensivo à presidente. A primeira após ela chegar ao estádio, a segunda depois da execução do hino nacional e a terceira no finalzinho do jogo. Após a partida, assessores da presidente em Brasília afirmaram que a hostilidade contra ela no estádio já era esperada mas que a agressividade surpreendeu.

Ainda durante a partida, quando Neymar fez o gol de pênalti, Dilma e o vice, Michel Temer, foram mostrados no telão do estádio comemorando bastante. Acabaram vaiados. A exibição não estava no script. Havia uma ordem da Fifa para não mostrá-la, justamente para evitar a saia-justa. Cerca de 61 mil pessoas compareceram ontem à abertura da Copa.

A cautela de Dilma ao se expor ontem está num contexto de queda de popularidade – a mais recente pesquisa Ibope mostra que, pela primeira vez desde que ela tomou posse, em 2011, o índice de pessoas que consideram seu governo ruim ou péssimo é maior do que o índice dos que o consideram bom ou ótimo.

Em junho do ano passado, em meio à série de manifestações que tomou o País, Dilma foi vaiada ao discursar na abertura da Copa das Confederações, evento de preparação para o mundial.

Na terça-feira, a presidente usou a cadeia nacional de TV para defender obras da Copa e chamar de “pessimistas” seus opositores. A ideia foi compensar a ausência de discurso ontem no estádio – desde 1986, os mundiais de futebol são abertos oficialmente pelo presidente do país-sede. As informações são do Estadão.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: