Uma homenagem do secretário de Esporte Julio César Ribeiro


“ Acima de sermos negros, brancos, árabes, judeus, americanos, somos uma única espécie. Quem almeja ver dias felizes, precisa aprender a amar a sua espécie (…) Se você amar profundamente a espécie humana, estará contribuindo para provocar a maior revolução social da história.” (Augusto Cury)”

A marca do nosso povo é a miscigenação. Hoje comemora-se em nosso País, o dia da Consciência Negra. Esta data foi estabelecida pelo Projeto de Lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003, que veio com o objetivo de levar a todos a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, além de lembrar o sofrimento dos negros em nossa historia, desde a época da colonização até os dias atuais, com a luta para garantir seus direitos sociais.

A origem desta comemoração é baseada em homenagem a Zumbi dos Palmares, este um dos ícones da Republica de Palmares, juntamente com outros homens negros como Nelson Mandela, Albert Luthuli, Luther King, José do Patrocínio, que através de suas ações, dedicaram-se a incorporar na consciência humana, que a cor não interfere em nossa humanidade e com isso marcaram a historia na luta pela justiça social e pelo fim do preconceito racial.
Foto


Atualmente, os negros veem auferindo seu espaço na sociedade. A exemplo disto, poderíamos citar o Estatuto da Igualdade Racial, que visa combater a discriminação racial e as desigualdades que atingem a todos os afro-brasileiros incluindo a dimensão racial nas políticas públicas desenvolvidas pelo Estado. Ou seja, associado a princípios jurídicos, visa reprimir as distinção entre os diferentes grupos sociais.

Outro exemplo de avanço, com origem advinda dos Estado Unidos na década de 1960, são as cotas nas Universidades Públicas ou Privadas, afim de regressar um racismo histórico. Tais reservas foram decididas por unanimidade pelo Supremo Tribunal Federal no ano de 2012.

Todavia, ainda temos muito o que lutar e superar para que haja completa harmonia e aniquilamento da desigualdade social. Almejamos maior participação e cidadania para os afro-brasileiro, tendo como objetivo agregara outros grupos, afim de que haja a repreensão e cessação do preconceito racial. Que concluamos nossa trajetória de lutas, e que todos, homens e mulheres, negros, brancos, pardos, estejamos coadunados neste trajeto pela consciência da riqueza da nossa diversidade racial.


Facebook do Secretário de esporte do DF

Júlio César Ribeiro 



About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: