TelexFREE URGENTE: Às vésperas de ser desmoralizado, MP/AC ataca e acusa empresa de lavagem de dinheiro

As vésperas de ser desmoralizado na ação baseada em meros indícios de crime contra a economia popular, que culminou no bloqueio da TelexFREE, mesmo sem que nenhuma prova tenha sido apresentada, o Ministério Público Estadual (MP-AC) entrou com outro processo contra a empresa, agora de lavagem de dinheiro.


A estratégia do órgão seria exatamente de prolongar o bloqueio e os danos à empresa, uma vez que a liberação pela justiça acreana está cada vez mais próxima.

Mas, novamente, o MP/AC comete erros grosseiros ao tentar incriminar a empresa a qualquer custo. De forma estranha, o documento que acusa a empresa foi feito antes mesmo de inaugurarem oficialmente, em Rio Branco, o Laboratório Contra Lavagem de Dinheiro, criado para investigar principalmente crimes financeiros, coletando, analisando e cruzando dados de envolvidos em corrupção ou crimes relacionados.

Em um trecho do laudo que acusa a empresa, o próprio MP conclui que através das informações apresentadas pela empresa na ação cautelar não é possível extrair nenhuma informação cuja comprovação seja possível.

Estranhamente, o MP/AC solicita, novamente, toda documentação que já foi protocolado no Órgão. “O estranho é que a Receita Federal, especializada nessa área de lavagem de dinheiro, levou quase um ano para ter alguma coisa para começar a conversar com a gente e o Laboratório Contra Lavagem de Dinheiro lá do Acre levou 10 a 15 dias para fazer esse trabalho”, comentou o diretor de Marketing da empresa, Carlos Costa.

Para Costa, o mais estranho é que o laudo foi datado de 10 de fevereiro de 2014, mas o laboratório foi inaugurado somente no dia 14 de fevereiro. “Como é que um órgão pode dar um laudo antes mesmo de ter sido inaugurado, antes de existir. Isso é um absurdo”, diz Costa.

O diretor reafirma que o dinheiro da empresa é limpo, pois pagam todos os seus impostos. “Isso aqui sim é protelar o processo. A juíza deveria dar litigância de má fé e determinar uma multa ao PM/AC, para que eles não façam contra o processo”, disse.

“Estamos aqui todos na esperança de uma audiência de conciliação e o MP vem com isso. Pedindo que seja desconsiderada a proposta de Termo de Ajustamento de Conduta. Tem que ter responsabilidade, não é assim não. Só porque têm o poder nas mãos acham que podem ir atropelando tudo”, desabafou.

“Cadê o procurador geral lá do estado do Acre, cadê o procurador Geral da Republica? Nós temos que tomar uma atitude com relação a isso. São milhões de pessoas afetadas e a coisa agora tá andando de marcha ré? Quer ir pra um lado, quer ir pra outro, quer parar o negócio, não pode”, questiona Carlos Costa.

Costa ainda falou que já são quase 8 meses de bloqueio, mesmo a empresa estando disposta a devolver todo dinheiro dos Divulgadores que não recuperaram o dinheiro dos seus investimentos, mas não o deixam fazer isso. “Ficam protelando o processo, protelando. Isso é um absurdo”, protestou costa, comprovando toda sua argumentação com os documentos em mãos.

Mais detalhes a qualquer instante.

Fonte: AcreAlerta


Veja o vídeo 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: