SUPREMO FAZ HISTÓRIA NÃO POR ACASO, PRESIDENTE DO SUPREMO DECRETA PRISÃO DE MENSALEIROS NA DATA DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA


Por: Tiago de Vasconcelos

A foto do ministro Joaquim Barbosa (de José Cruz/ABr) foi simbólica no julgamento. Virou até “meme” na internet

O Supremo Tribunal Federal (STF) fez história hoje ao decretar a prisão dos condenados no maior escândalo de corrupção da história brasileira. Foi um golpe à corrupção e à cultura da pizza, indo de encontro a velha máxima de que quem pode contratar um bom advogado nunca será preso no Brasil. Os condenados, um ano depois de terem suas penas definidas pelo STF, ainda se valiam das representações legais mais caras do país. A bandeirada do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, por exemplo, está na casa dos R$ 15 milhões. Mas hoje, um a um, doze dos 25 condenados por corrupção, formação de quadrilha, desvio etc no escândalo do mensalão começaram a se entregar à Polícia Federal.

Ex-ministro José Dirceu, chefe da quadrilha, “comemora” chegada à PF. Foto: Adriano Lima/Estadão Conteúdo
O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, apontado como líder do esquema, se entregou após a decretação de sua prisão hoje pelo relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa. Ele foi condenado a dez anos e dez meses de prisão em regime fechado, mas ainda pode recorrer da condenação por formação de quadrilha, por isso, cumprirá inicialmente sete anos e onze meses de prisão semiaberta.
Até as 21h10, os condenados que já haviam chegado a sedes da Polícia Federal em SP, MG e DF eram: o deputado José Genoino (PT), o ex-ministro José Dirceu (em São Paulo); o publicitário Marcos Valério, Simone Vasconcelos, Cristiano Paz, Romeu Queiroz e Kátia Rabello (em Minas Gerais), Jacinto Lamas (em Brasília) e Ramon Hollerbach.
Joaquim Barbosa decreta prisões na Proclamação da República

Ministro Joaquim Barbosa (STF)
Não foi por acaso que o relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, e o Supremo Tribunal Federal expediram nesta sexta-feira os mandados de prisão contra o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), o deputado e ex-presidente do PT, José Genoino e os outros réus do maior escândalo de corrupção da história. Nesta sexta, 15 de novembro, em 1889, proclamava-se a República do Brasil.
Genoino se entrega e “comemora”

O deputado José Genoino (PT) também “comemora” chegada à Polícia Federal. Foto: Robson Fernandes/Estdão Conteúdo
Em nota divulgada no começo da tarde, Genoino voltou a dizer que é inocente e se considera um “preso político”. Segundo ele, a sua condenação só aconteceu porque na época do escândalo era presidente do PT e garante não haver, até hoje, provas concretas para condená-lo. ”O empréstimo que avalizei foi registrado e quitado”, diz a nota.
Expresso mensalão

A Polícia Federal destinou um jatinho para coletar todos os mensaleiros e levá-los a Brasília
A Polícia Federal anunciou através do Twitter que, por determinação do relator a Ação Penal 470, o mensalão, ministro Joaquim Barbosa, e como antecipou hoje aColuna Cláudio Humberto, a competência de executar as penas é da Vara das Execuções Penais no Distrito Federal, do titular Ademar da Silva Vasconcelos, que tem a confiança de Barbosa. O transporte será feito por um jatinho da Polícia Federal e expectativa é que todos os presos estejam em Brasília ainda este fim de semana.

Fonte: Diário do Poder

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: