Sônia Sthoffell 10.333 (PRB/RJ)


“Ouvi um político famoso do passado afirmar que ‘o povo era burro e não sabia votar’”, diz Sônia Sthoffell

“Sou tranquila, mas firme em minhas decisões”, afirmou Sônia Sthoffell, a Soninha de Magé, como é conhecida no município, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A candidata do PRB à deputada estadual é falante, vaidosa, gosta de ler e diz que tem muitos sonhos, sendo a maioria relacionada à população por quem, desde cedo, se aproximou motivada, segundo ela, pela injustiça e a desigualdade social. “Decidi enveredar por este caminho quando ouvi um político famoso do passado afirmar que ‘o povo era burro e não sabia votar’”.

Em entrevista ao site do PRB/RJ, Soninha falou sobre a sua campanha para deputada estadual, projetos e o que a tira do sério: “Eu amo trabalhar e ajudar o próximo, mas odeio hipocrisia e falsidade”, disparou.

Entrevista

PRB/RJ – Você tem um histórico na política. Fez um trabalho importante na Secretaria Municipal de Governo de Magé (RJ). Quando descobriu que gostava de política?

Soninha Sthoffel – Sempre estive ligada aos movimentos sociais de minha cidade. Mas decidi enveredar por este caminho quando ouvi um político famoso do passado, afirmar que o povo era burro e não sabia votar. Me senti ofendida e decidi que iria lutar contra esse tipo de pensamento político. Nossa resposta foi na urna e mostramos que o povo sabia votar sim e por isso ele não fora eleito.


PRB/RJ – Acredita que as pessoas nascem com aptidão para a política ou aprendem fazê-la?

SS – Na vida estamos sempre fazendo política o tempo todo. O bebê quando nasce se for alimentado e tratado com carinho não trará incômodos para os pais, mas se não, irá chorar o tempo todo até conquistar aquilo que precisa. Quando criança quem nunca ouviu ou propôs aos pais que se tirasse uma boa nota na prova ou passasse de ano na escola gostaria de ganhar tal presente? Até mesmo no bairro onde mora, você cumprimenta seus vizinhos e estabelece uma boa convivência porque ele é quem poderá numa adversidade socorrê-lo e também pode acontecer o inverso. Quem nunca agradeceu ao garçom pelo atendimento prestado, mesmo sabendo que aquele é seu trabalho? Fazer política é aproximar as pessoas, ser solidário, trocar ideias e aceitar posicionamento diferente do seu.

PRB/RJ – Os trabalhos sociais sempre tiveram relevância em sua trajetória. Pretende dar continuidade?

SS – Precisamos cada vez mais de projetos que visem reintegrar aqueles que de alguma forma estão excluídos economicamente e socialmente de processos evolutivos da sociedade. A exclusão de políticas que visam o desenvolvimento humano de um determinado grupo cria uma fratura social que de uma forma ou de outra, trará efeitos negativos para o coletivo. A única forma de equilibrarmos estas mazelas sociais é mostrar para estes cidadãos que existem oportunidades iguais para todos e que mesmo com dificuldades há possibilidades reais de almejar um futuro melhor para todos.

PRB/RJ – Vai intensificar o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti)? Há outros programas relacionados às crianças?

SS- Em Magé, conseguimos acabar com o trabalho infantil e devemos continuar a combater esta prática maléfica em outras cidades. Mas existe uma próxima etapa, uma evolução deste projeto que tem que acolher os agora jovens e tirá-los desta condição de vulnerabilidade social. E isto acontecerá com a oferta de educação de qualidade, a qualificação profissional e o encaminhamento para oportunidades de trabalho. Irei apresentar este projeto na ALERJ, que ainda engloba um tipo de auxílio para os jovens que participarem deste projeto. Pode acreditar!

PRB/RJ – Quais são os principais projetos que pretende trabalhar para acelerar o crescimento de Magé? Quais serão as suas prioridades?

SS- Temos que investir mais em saúde, criar estruturas capazes de atender nossa população desde os casos mais simples até os mais graves de forma rápida e eficiente. Para isso vou lutar para trazer uma UPA Pediátrica, o Programa de Apoio aos Hospitais do Interior que traz investimentos para os hospitais municipais e um Centro de diagnóstico por imagem para a região. A ampliação das UPA’s também é uma de nossas propostas. Outra prioridade é na educação. O conteúdo ensinado nas escolas tem que se aproximar do cotidiano do aluno. É preciso ter mais qualidade para darmos condições a este cidadão se desenvolver sem ter deficiência em conhecimentos básicos. Além disso, é necessário ampliarmos o ensino técnico profissionalizante. Muitos jovens têm a necessidade de contribuir no orçamento da família e por isso precisam de uma formação profissional mais rápida e que possibilite uma renda melhor. Isto significa dizer que buscar a instalação de um Campus da UERJ para Magé, Construção de uma Escola Técnica Estadual e aumentar a oferta dos cursos profissionalizantes do Pronatec e dos CVT’s é fundamental. O povo mageense tem se qualificado, mas ainda esbarra na falta de emprego local e precisa ir para a metrópole para buscar um trabalho. Nossa luta é conseguir a redução do ICMS para instalação de indústrias e criação de rotas alternativas para o escoamento da produção até as rodovias. Desta forma estaremos criando condições para os investidores se instalarem no município e aqui gerar riqueza que tanto nosso país necessita.


PRB/RJ – Na Baixada Fluminense, Zona Oeste e Região dos Lagos, muitos trabalhadores ainda se deslocam para trabalhar no centro do Rio. De que forma pretende minimizar este problema que também ocorre com os trabalhadores de Magé? Quais serão suas ações para atrair empresas, indústrias e assim criar novas oportunidades de trabalho?

SS – Magé precisa atrair grandes empresas e indústrias para gerar emprego na cidade. Mas primeiro temos que resolver o problema do pedágio da Rio-Teresópolis. O alto valor do pedágio espanta os empresários. Primeiro vamos propor uma comissão mista de deputados estaduais e federais para ir até a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) dar algumas sugestões para resolver a questão. É vital para o desenvolvimento econômico de toda a região que essa tarifa acabe. Muitos municípios não conseguem se desenvolver por conta deste entrave, é uma algema para o desenvolvimento da região. Só então conseguiremos tornar nossa região atrativa aos investidores.

PRB/RJ – Por que sua escolha pelo PRB?

SS- Os ideais de pluralismo partidário, representatividade, são fundamentos relevantes para o fortalecimento democrático, a manutenção dos direitos e das garantias trabalhistas. Os mesmos ideais que aprendi com meus pais em casa. São propostas que de fato podem transformar a sociedade. Além disso, a figura do nosso líder Marcelo Crivella nos faz acreditar que de fato existem pessoas boas, preocupadas com o bem estar do próximo e com o futuro da sociedade. Por estes motivos escolhi o PRB, pela afinidade e pelo caráter das pessoas que militam no partido.

PRB/RJ – Você é muito popular em Magé. Acredita que esta popularidade aumenta a sua responsabilidade?

SS – Não é somente uma responsabilidade, é um dever e uma missão que aceitei por conhecer o sofrimento do povo. Não posso me omitir enquanto vejo famílias sem nenhum tipo de perspectiva, sem ao menos ter a certeza de que haverá alimento à mesa. As pessoas de bem devem se levantar e assumir seu papel nesta luta porque se nos omitirmos, o mal toma conta e passa a destruir tudo aquilo que deixamos de legado para a sociedade. É um chamado que Deus colocou em meu caminho e que aceitei porque ele só nos dá desafios que sabe que podemos vencê-los.

PRB/RJ – Você tem fama de mulher firme e poderosa na política. A que atribuí este título? Acredita que as mulheres estão avançando na política?

SS- Como toda mulher reflito muito antes de tomar uma decisão e tomada a decisão, não há que se voltar atrás. Em todos os segmentos da sociedade as mulheres conquistaram seu espaço, com muita competência e habilidade. A mulher tem um olhar mais sensível, uma capacidade dialética melhor e até uma maneira diferenciada de traduzir o mundo e a sociedade. Por isso, é necessário que as mulheres avancem mais na política e ocupem mais cadeiras. Só assim poderemos avançar em vários aspectos que nossa sociedade precisa. É um trabalho que requer a participação de homens e mulheres.

PRB/RJ – Com tanta correria consegue administrar bem sua vida pessoal, família?

SS- A mulher antes de tudo tem que ser esposa, mãe e amiga. O lar é que dá estrutura e forças para prosseguir na batalha diária da vida. Muitas vezes você pode até estar desmotivada, mas basta o sorriso de um filho, um afago de quem lhe quer bem e uma palavra acolhedora dos pais que parece que revigoramos nossas forças. A mulher atual é multitarefada, ao mesmo tempo em que cuida dos filhos, do marido e até mesmo dos pais, tem que estar preparada para suas atividades profissionais e ser a principal fonte de renda da família.

PRB/RJ – No seu dia-a-dia em campanha, nas ruas, qual o seu retorno em relação ao eleitor de Magé? Estão esperançosos para mudar o quadro político da cidade? Houve um passado de muita opressão política…

SS- Em minhas caminhadas venho recebendo o apoio maciço dos eleitores. O povo sabe a seriedade com que trato a coisa pública e o respeito que tenho por ele. Plantei isso ao longo de minha curta trajetória política e a população reconhece isso e até me parabeniza. Nossa cidade teve um passado de opressão política muito grande. As pessoas não podiam discordar dos governantes que sofriam até violência física. Este passado o povo não quer revivê-lo nunca mais. Estamos alertando para as conexões ardilosas que este grupo está fazendo para tentar retornar a política. Mas o povo já nos aponta como seu representante e reconhece o esforço de nosso trabalho na reconstrução de nossa Magé.

PRB/RJ – Por que você será uma boa deputada estadual e boa opção para os eleitores de Magé?

SS – Serei uma boa deputada estadual porque me preparei e qualifiquei para isso. Tenho projetos que podemos implementar e trazer para Magé. São propostas que quando realizadas irão transformar a realidade da população de Magé. Sou a pessoa certa para este desafio porque moro em Magé desde sempre. Conheço cada canto desta cidade e o que as pessoas passam. Amo minha cidade e quero vê-la cada vez mais bonita e agradável. Nossa população merece um representante que de fato lute pelo bem-estar do povo e que traga benefícios para toda a coletividade. E isso farei com todo empenho. Pode acreditar! O meu número é o 10.333.

Por Ascom PRB/RJ

Fotos: Facebook Sônia Sthoffell


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: