SOLTO, JEFF DIZ: QUE TODOS ESTEJAM COM QUEM AMAM

Mensagem de fim de ano divulgada pelo Twitter do ex-deputado, condenado na Ação Penal 470, parece mais uma provocação: “Que todos possam estar ao lado dos que amam e admiram nesta virada de ano. Feliz 2014 para todos”; afinal, enquanto ele, que não pode mais entrar com recursos no processo, continua solto, condenados que ainda têm direito a embargos, como José Dirceu e Delúbio Soares, estão na cadeia; José Genoino, que sofre de uma doença cardíaca, também pode voltar para a prisão; presidente do STF, Joaquim Barbosa, alegou “falta de tempo” para não ter mandado prender ainda o delator do ‘mensalão’, mas ontem arranjou algum para cair no samba

247 – O ex-deputado Roberto Jefferson, delator do chamado ‘mensalão’, publicou nesta terça-feira 31 em sua conta no Twitter uma mensagem de Ano Novo que mais parece uma provocação. “Que todos possam estar ao lado dos que amam e admiram nesta virada de ano. Feliz 2014 para todos”, escreve. Antes, ele desejou que o ano de 2014 traga “novos e grandes desafios, mas também muitas conquistas”.

Condenado a sete anos e 14 dias de prisão e sem ter mais direito a recursos no Supremo Tribunal Federal, Roberto Jefferson continua solto e disse que vai passar o Réveillon em sua casa no município de Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, réus que ainda podem apresentar embargos, como José Dirceu e Delúbio Soares, condenados ao semiaberto, cumprem pena em regime fechado em Brasília.

José Genoino, que sofre de uma doença cardíaca, está em prisão domiciliar, mas de acordo com o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, tem “forte probabilidade” de voltar para a cadeia. No caso de Jefferson, Barbosa tomou o cuidado de mandar antes uma junta médica para avaliá-lo, e pediu até um parecer dos presídios do Rio se poderiam receber o condenado, que passou por tratamento contra um câncer.

Os médicos atestaram que o ex-presidente do PTB não tem necessidade de cumprir pena em casa e as penitenciárias afirmaram estar preparadas para recebê-lo. No entanto, nada adiantou: até hoje, Joaquim Barbosa não expediu seu mandado de prisão. Questionado sobre a diferença de tratamento dado aos dirigentes do PT e o réu confesso, que administrou R$ 4 milhões do caixa dois do PTB, o ministro alegou “falta de tempo”. Ontem, porém, arranjou algum para cair no samba (leia mais aqui).


Leia mais

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: