Senadores de oposição querem Venezuela fora do Mercosul

Senadores de oposição querem Venezuela fora do MercosulAÉCIO NEVES

Eles foram hostilizados em Caracas, onde visitariam presos políticos.
Parlamentares alegam que país vizinho não respeita princípios democráticos.

Após serem hostilizados em viagem a Caracas, senadores da oposição defenderam nesta sexta-feira (19) a saída da Venezuela do Mercosul. Eles alegam que o país vizinho não cumpre a cláusula democrática do Protocolo de Ushuaia, documento assinado pelos integrantes do Mercosul que afirma o compromisso do bloco com a democracia.

Os senadores  foram a Caracas nesta quinta (18) para visitar presos políticos do governo do presidente Nicolas Maduro, mas não conseguiram cumprir o objetivo porque a van em que estavam não pôde deixar as proximidades do aeroporto. Eles voltaram a Brasília na madrugada.

Segundo o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), um dos integrantes da comitiva, o veículo ficou preso por duas horas no trânsito. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse que o grupo foi “sitiado” e a van, atacada por manifestantes.

“Vamos discutir que forma podemos rever a participação da Venezuela no Mercosul, por não cumprir o acordo de Ushuaia e desrespeitar a cláusula democrática”, afirmou Aécio, em entrevista coletiva convocada pelos oposicionistas nesta sexta.

Para o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), o episódio, que classificou de “arapuca do governo venezuelano”, deixou claro que o país não vive uma democracia. “A imprensa é cerceada, há violência nas ruas contra manifestantes”, disse. Aloysio também comentou que deve ser levaada à Organização dos Estados Americanos (OEA) o pleito de excluir a Venezuela do Mercosul.

Outra medida que o grupo pretende tomar é apresentar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para permitir que o Congresso Nacional possa rever acordos internacionais, como o que disciplina o Mercosul. Hoje, apenas o Executivo de cada país-membro é que tem poder de atuar no bloco e decidir sobre a sua permanência ou não

Ação no Supremo
Também presente na coletiva desta sexta o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) informou que o grupo oposicionista vai acionar o Supremo Tribunal Federal com a alegação de que a presidente da República foi omissa no cumprimento do acordo internacional.

“Já temos pronta para entrar com uma ADPF [Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental] no Supremo por omissão de controle da Presidência da República, porque, quando o Brasil assina um acordo e o Congresso vota e legitima, essa cláusula democrática faz parte da legislação brasileira, e a presidente da República tem sido omissa no controle dessa legislação”, argumentou o deputado.

“Estamos estudando uma ação junto ao Supremo de descumprimento de cláusula democrática. Há princípios e preceitos que não podem ser desrespeitados e vamos exigir o cumprimento dos acordos internacionais”, destacou o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), que também viajou a Caracas.

Os oposicionistas pretendem ainda convocar ao Senado o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e o embaixador brasileiro na Venezuela, Rui Pereira. Segundo os senadores não havia um representante do Itamaraty acompanhando a comitiva na tentativa de  visita ao presídio. Segundo o Itamaraty, o embaixador Pereira recebeu os senadores no aeroporto e, em outro carro acompanhou o grupo. Depois, seguiu com eles para o aeroporto de volta.

http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/06/senadores-de-oposicao-querem-venezuela-fora-do-mercosul.html

About Germano Guedes

Olá Pessoal, Sou Germano Guedes, criador do site “a politica e o poder”. Baiano, morador da Estrutural desde 99, cheguei a Capital Federal para tentar a vida como milhares de outras pessoas. Ao chegar na Estrutural, começei a participar de discussões que visavam a melhoria da qualidade de vida na Cidade. Vi que alguns grupos já formados, ” monopolizavam” os moradores e inclusive, a informação que chegava até a comunidade. Nessa condição, resolvi criar um blog – meio que possibilitaria levar informação as pessoas. Neste canal, soltei o verbo e começei a dizer o que eu realmente pensava sobre o que acontecia na Estrutural. Abordei vários assuntos polêmicos, revelei notícias “bombas” e muitas vezes, tive que desmascarar grupos organizados que não pensavam no interesse da população – como diz o ditado ” era só venha a nós” e a população que se vire. Como Prefeito Comunitário pude participar mais ativamente das ações políticas que discutiam a Estrutural. Lixão, instalação de creches, reabertura de escolas e a regularização de alvará dos comerciantes eram algumas de nossas reivindicações. No ano de 2014, fui indicado pelo meu Partido – PRB – a vaga de administrador da Cidade. Continuo abastecendo o site com notícias e assuntos polêmicos, dizendo realmente o que penso. Porém, agora somos uma equipe e ” A Política e o Poder”, além de abordar assuntos correlatos à Estrutural, terá uma discussão voltada para todo o Distrito Federal, garantido informação e notícias exclusivas a todos os brasilienses que nos acompanham.
%d blogueiros gostam disto: