SAÚDE Alimentação saudável durante a gravidez garante boa amamentação


Mãe deve manter uma dieta rica em grãos e cereais integrais, frutas, verduras, legumes, cálcio e ferro

Manter uma boa alimentação durante a gravidez é fundamental na gestação. Mas para que o bebê cresça forte e saudável, os cuidados com a alimentação devem ser estendidos ao período de amamentação. Tudo o que a mãe ingere vai para o bebê pelo leite. Portanto, uma alimentação saudável e com os nutrientes necessários oferece benefícios tanto para a mãe como para a criança.

Segundo a nutricionista do Hospital de Planaltina, Maria Gabriela Otollini, uma alimentação balanceada na gestação favorece o desenvolvimento da criança. “As comidas, os temperos e as bebidas, apesar de não passarem integralmente para o leite, influenciam na composição. Se a mãe tiver uma dieta muito calórica, seu corpo vai produzir um leite rico em açúcares e em gordura, o que não é bom para um recém-nascido”, afirmou.

Gabriela explica que muitas mães sentem enjoo nos três primeiros meses. “Aconselhamos ingerir frutas como a melancia, que tem muito líquido e alimentos gelados. E também é indicada uma suplementação de ácido fólico”, disse.

A mãe deve manter uma dieta rica em grãos e cereais integrais, frutas, verduras e legumes, e alimentos que sejam excelentes fontes de cálcio e ferro. E deve ser fracionada, no mínimo cinco refeições por dia, sendo as principais o café da manhã, o almoço e o jantar, intercaladas com pequenos lanches.

Durante o período de amamentação, é comum que as mulheres sintam muita sede, por isso, é sempre bom ingerir um copo de suco ou água antes de amamentar. O consumo correto de líquido auxilia na produção de leite necessária ao bebê.

Alimentos como o café, chocolates, refrigerantes, bebidas alcoólicas e produtos industrializados devem ser evitados, pois a ingestão dessas substâncias pode deixar o bebê irritado e sem sono.

A dona de casa Rosiane Rocha teve um filho no HRPL há 16 dias e está satisfeita, “tenho leite suficiente para o meu filho, durante a gestação evitei comer frituras, refrigerantes e vejo que ele é tranquilo”, diz.

Para Elisângela Silva Gomes, doadora de leite materno, “atualmente eu como de tudo, mas moderadamente, alguns alimentos eu observo que a minha filha tem rejeição, então evito”, relata.

Amamentação

O leite materno possui inúmeros componentes que ajudam a proteger as crianças de infecções, de doenças e até mesmo da morte.

A presidente da Comissão da Iniciativa Hospital Amigo da Criança de Planaltina, Maria do Socorro Aguiar, informa que quando o bebê nasce saudável, o médico tira a umidade e coloca o recém-nascido em contato pele a pele com a mãe para haver a colonização dos anticorpos. Esse é o momento da primeira mamada, que geralmente acontece de 20 a 50 minutos após o nascimento. Nos primeiros dias a mãe produz o colostro, que é uma substância preciosa, espessa e amarelada, cheia de anticorpos e proteínas, que alimentará o bebê nos primeiros dias e funciona como a sua primeira vacina.

“Nesse comecinho, o bebê pode querer mamar de hora em hora. E a recomendação é que o bebê seja amamentado dia e noite, sempre que tiver vontade. A princípio, o intervalo das mamadas é de acordo com a demanda do bebê, sempre que ele chorar, o peito pode ser oferecido até que esteja saciado”, orienta Maria do Socorro.

De acordo com a coordenadora do banco de leite, Maria Stael Mallost, só o leite materno é capaz de proporcionar uma proteção total. “Ele é alimento vivo, rico em anticorpos e outros fatores de defesa, e completo. Até os seis meses de vida, a criança não precisa de nada além do leite materno”, explicou.

Agência Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: