RUI, SOUTO E LÍDICE PREVEEM GASTAR R$ 123 MILHÕES


RUI, SOUTO E LÍDICE PREVEEM GASTAR R$ 123 MILHÕES

Encabeçada por Rui Costa, do PT, chapa governista é a que prevê gastar mais com campanha entres as três principais, com valor máximo estimado em R$ 65 milhões; a oposição, por sua vez, pretende gastar quase a metade do que preveem os governistas; com Paulo Souto como candidato a governador, coligação disse ao TRE que gastará no máximo R$ 38 milhões; chapa ‘Um novo caminho para a Bahia’, que tem como candidata a governadora a senadora Lídice da Mata (PSB) informou teto de gastos em R$ 20 milhões

Bahia 247 – Encabeçada pelo deputado federal Rui Costa, do PT, a chapa governista é a que prevê gastar mais com campanha entres as três principais. Composta ainda pelo deputado João Leão (PP), candidato a vice, e pelo atual vice-governador Otto Alencar (PSD), que concorre ao Senado, chapa governista informou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que pretende gastar até R$ 65 milhões. Chapa petista foi registrada com nome ‘Para a Bahia mudar mais’.

A oposição, por sua vez, pretende gastar quase a metade do que preveem os governistas. Encabeçada pelo ex-governador Paulo Souto, do DEM, coligação disse ao TRE que gastará n, o máximo R$ 38 milhões. Candidato ao Senado pelo PMDB, o ex-ministro Geddel Vieira Lima pode gastar até R$ 28 milhões, R$ 12 milhões a mais do que o atual vice-governador Otto Alencar. O vice da chapa da oposição é o jornalista e escritor Joaci Góes (PSDB).

A chapa ‘Um novo caminho para a Bahia’, que tem como candidata a governadora a senadora Lídice da Mata (PSB), e Eduardo Vasconcelos, também do PSB, como vice, informou teto de gastos em R$ 20 milhões. Para o Senado, cuja candidata é a ex-ministra do STJ Eliana Calmon, o teto será R$ 7 ou R$ 8 milhões (a coordenação da campanha ainda não confirmou).

As três principais chapas, na soma total dos valores, podem gastar o montante de R$ 123 milhões. Valor supera o estimado pelo trio que representava as principais candidaturas em 2010, que era de R$ 35 milhões. Na oportunidade Jaques Wagner (PT), Geddel Vieira Lima (PMDB) e Paulo Souto colocaram como teto R$ 33 mi, R$ 30 mi e R$ 25 mil, respectivamente.

Os valores estipulados como teto só se aproximaram do previsto na candidatura petista. Jaques Wagner gastou pouco mais de R$26 milhões. Paulo Souto teve gastos na ordem dos R$ 9 mi e Geddel Viera Lima pouco menos de R$ 5 milhões. No total, os três gastaram cerca de R$ 40,350 milhões, conforme cruzamento de dados em matéria do site Bocão News.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: