REUNIÃO DO CONSELHO COMUNITÁRIO DE SEGURANÇA DA ESTRUTURAL-DF

14691203_1507163322644167_7160031036167140080_oReunião do Conselho Comunitário de Segurança da Cidade Estrutural aconteceu na noite desta terça-feira (18/10), no auditório da administração da Estrutural, para tratar de assuntos  pertinentes  aos interesses da  comunidade na área de segurança pública.

Durante  o debate os participantes presentes elogiaram a atuação da Policia Militar  na cidade nos últimos dias,  aonde a criminalidade chegou a 78%  em maio deste ano.  Hoje os índices é de 2%, isso mostrar um resultado  de quase 100%  na redução da criminalidade nos meses de Setembro e Outubro de 2016,  Major Barbosa, responsável pela a Estrutural,  disse que retirou vários   policiais do administrativo do Batalhão para poder atender o clamor das ruas, ou seja combater a criminalidade, enfatizou que quando tira Policiais de um setor deixar outro descoberto como o Guará e SIA.

Lideranças indignados   com uma ordem de Serviço  de n°28, de  5  julho de 2016,   que  determina o fechamento dos comércios  da cidade as 23h, vem causando-lhe  muitas criticas a atual gestão  os mesmos cobraram  um  posicionamento    do  administrador  do Setor  Complementar  de Industria e Abastecimento  (SCIA), que revoga a portaria de n° 28,  pois a mesma só serve para os comércios  menores  e menos para uma casa de Show famosa na cidade,  que funciona ate as 2h40 e 3h40, da manhã, destacou o secretario do Conselho das Entidades da Estrutural Rodrigo Abreu. Moradores da rua sem saída e vários vizinhos da casa de show estiveram presente  na reunião e denunciaram o descaso  para as autoridades

Durante nosso discurso questione se o Major Barbosa, prenderia o chefe do executivo local se estivesse no estabelecimento  fora do horário de funcionamento, pergunta que deixou todos assustados durante nosso discurso, “Ainda informei que não fui desmamado com Garapa para ter medo de falar a verdade”, questionei a mudança da Avenida Zé Edmar, para mão única sem ouvir os comerciantes, Luciano,  que estava representando o administrador,  disse que existem uma consulta popular no sita da administração da Estrutural para que a população manifesta se concordam ou não com a mudança!. 

Veja a portaria questionada.

Ordem de Serviço Nº 28 DE 05/07/2016

Publicado no DOE em 11 jul 2016

Art. 1° Todos os estabelecimentos comerciais sediados no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento que comercializam bebidas alcoólicas passarão a obedecer ao seguinte horário de funcionamento: todos os dias da semana até às 23 (vinte e três) horas.

Estabelece limites de horários para funcionamento de bares e similares.

O ADMINISTRADOR REGIONAL DO SETOR COMPLEMENTAR DE INDÚSTRIA E ABASTECIMENTO DO DISTRITO FEDERAL, no uso de suas atribuições e em conformidade com Decreto 16.247/94, bem como o disposto na Lei n.° 4.257/2008, considerando que a Segurança Pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e incolumidade das pessoas e patrimônio,

CONSIDERANDO as diretrizes do Decreto n.° 36.619, de 21 de julho de 2015, que instituiu o Programa Pacto pela Vida, o qual objetiva reduzir as taxas de crimes violentos letais intencionais do DF, de crimes contra o patrimônio e também aumentar a sensação de segurança dos moradores da Cidade Estrutural, melhorando a avaliação dos serviços e a confiança nas organizações de Segurança Pública,

RESOLVE:

Art. 1° Todos os estabelecimentos comerciais sediados no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento que comercializam bebidas alcoólicas passarão a obedecer ao seguinte horário de funcionamento: todos os dias da semana até às 23 (vinte e três) horas.

Parágrafo único. Ocasionalmente, caso algum estabelecimento descrito no artigo 1° necessite funcionar além das 23 horas, deverá ter autorização prévia da Administração Regional do SCIA.

Art. 2° Em áreas residências fica proibida a utilização de som mecânico, música ao vivo ou qualquer atividade que provoque ruído de vizinhança, após às 22 (vinte e duas) horas, conforme determina expressamente a Lei n.° 4.092/2008.

Art. 3° Os ambientes internos de quaisquer estabelecimentos, no caso de atividades potencialmente poluidoras, dentre elas, música ao vivo, devem receber tratamento acústico nas instalações físicas locais para que possam atender aos limites estabelecidos na Lei n.° 4.092/2008 e Decreto n.° 33.868/2012. parágrafo único. É vedada a utilização de alto-falantes que direcionem o som exclusivamente para o ambiente externo.

Art. 4° Conforme determina a Lei 4.257/2008, fica proibida a venda de bebidas alcoólicas em quiosques, trailers, similares e ambulantes, que estejam localizados nas proximidades de escolas, hospitais e repartições públicas.

Art. 5° Aos quiosques, trailers, similares e ambulantes ficam proibidos a utilização de som mecânico ou música ao vivo, sendo permitida a utilização de televisores, sem amplificação de som.

Art. 6° A não obediência aos horários e determinações descritas na presente Ordem de Serviço sujeitará o infrator às penalidades previstas em Lei.

Art. 7° Administração Regional deverá noticiar o Instituto Brasília Ambiental – IBRAM e a Subsecretaria da Ordem Pública e Social – SOPS, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, para fiscalizar o cumprimento da Lei e do estabelecido nessa Ordem de Serviço, visando garantir a preservação do sossego e da Ordem Pública dos moradores desta Região Administrativa.

Art. 8° Ficam revogadas as Ordens de Serviços n° 22, de 17 de março de 2009, publicada no DODF n° 72, de 15 de abril de 2009, Seção I, página 21, e a Ordem de Serviço n° 62, de 29 de setembro de 2014, publicada no DODF n° 209, de 06 de outubro de 2014, Seção I, página 02.

Art. 9° Esta Ordem de Serviço entra em vigor na data de sua publicação.

EVANILDO DA SILVA MACEDO SANTOS

 

About Willams Rocha

%d blogueiros gostam disto: