Qual o limite da exposição em fotos na internet?

Patrícia Fernandes

Ana Carolina (à esquerda) e a amiga Soraya revelam o vício no Instagram: posts são feitos

todos os dias

O jantar entre amigos é interrompido quando uma das convidadas resolve fotografar o prato da noite. Toda a atenção se concentra para a foto. Tentam achar o melhor ângulo para o prato, afinal, a foto precisa ilustrar o sabor único da refeição. A cena descrita é cada vez mais comum no cotidiano das pessoas. Essa necessidade de dividir as informações em tempo real tem aberto o debate sobre o limite da exposição na internet. Inserido na discussão está o Instagram, aplicativo que permite o compartilhamento de fotos pelo celular. Mas até que ponto a exposição é saudável?

Lidar de forma equilibrada com as redes sociais, especialmente com o Instagram, requer bom senso. A regra vale para a vida pessoal e, principalmente, para a profissional. Enquanto algumas empresas até incentivam o uso das ferramentas, boa parte ainda recrimina o acesso no meio corporativo.

Repercussão

O assunto ganhou repercussão depois que o delegado regional de Santa Maria (RS), Marcelo Arigony, divulgou foto que mostra o momento em que garçons manuseiam equipamentos que disparam labaredas dentro da boate Kiss, onde ocorreu o incêndio que deixou 235 jovens mortos. Na mensagem, Arigony escreveu: “Recebi pelo msn do Face. Tirem suas próprias conclusões”. Desde então, o delegado vem postando em seu perfil na rede social mensagens relacionadas à tragédia. 

Quem também teve seu nome envolvido em uma polêmica foi o funcionário V.L., do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Ele publicou uma foto em que aparece com uma mancha de sangue no uniforme dentro do centro cirúrgico. O JBr procurou a assessoria de imprensa do hospital, que não se manifestou sobre o assunto e nem forneceu o contato do profissional.

Vício

Na web, cada um impõe seu limite. No caso da empresária Ana Carolina Siqueira Hudson, o aplicativo já faz parte de sua rotina. “Já me considero uma viciada. Posto cerca de cinco fotos diariamente”, afirma.

A empresária revela que reconhece os riscos da superexposição: “Mas acabo me rendendo. No Instagram, é difícil manter isso, pois publico o que faz parte da minha vida”. Segundo Ana Carolina, que é dona de uma cafeteria no Sudoeste e moderadora do blog Estilo, o aplicativo tem a auxiliado profissionalmente. “Com o Instagram, divulgo a empresa”.

Etiqueta

11 mandamentos para os usuários do Instagram

1 – Não roubarás a foto do próximo: É feio copiar a foto do coleguinha e não dar o devido crédito. Faça seu próprio conteúdo e respeite seus amigos ‘instagrâmicos’.

2 – Evitarás o clichê: Oferecer novidades aos seus seguidores é uma forma de se dar bem no aplicativo. Isso não impede, porém, que, vez por outra, você retrate o seu gatinho, seu almoço ou os seus sapatos novos. Mas é bom não abusar.

3 – Não postarás o que não queremos ver: Pode parecer óbvio, mas não é recomendável publicar fotos pornográficas, de uso de drogas ou, mais prosaico, um flagrante seu ou de um amigo no banheiro.

4 – Não ‘floodarás’ a timeline alheia: Tudo bem que você envie várias fotos sobre um mesmo tema em um mesmo dia, mas evite o flood (em tradução literal, enchente, um termo que define o exagero de posts de um usuário).

5 – Usarás hashtags com moderação: As hashtags são um instrumento importante para organizar suas fotos em categorias. No entanto, elas devem ser bem elaboradas e relacionadas ao tema da imagem.

6 – Controlarás a vaidade: O Instagram não é um espelho. Uma ou outra pode até cair bem, mas aquele clique maroto na frente do espelho do banheiro deve ser evitado (para o bem dos seus seguidores).

7 – Não clamarás por seguidores: “Me segue que eu te sigo de volta”. Tão comum no Twitter, esse escambo de follows é execrado no Instagram. Melhor concentrar as forças em produzir um bom conteúdo.

8 – Evitarás a superexposição da sua prole: Tudo bem se seu filho é mesmo lindo, mas precisamos ver 16 fotos dele por dia? Moderação!

9 – Não confundirás as coisas: Gostar é gostar; seguir é seguir. Lembre-se que não é por que alguém curtiu a sua foto que essa pessoa deve, automaticamente, começar a te seguir.

10 – Não farás piadas internas: Os seus seguidores esperam ver belas e surpreendentes imagens. Então, não perca seu tempo postando fotos aleatórias que só fazem sentido para você e mais três amigos.

11 – Seja você mesmo: Poste as imagens que você se orgulha de ter clicado. Certamente, elas também vão agradar os seus seguidores.

A preocupação das empresas

Para a gestora de Recursos Humanos de uma clínica oftalmológica, Eden Gama, o profissional deve ter cautela ao divulgar imagens de seu ambiente de trabalho. “É preciso ter consciência que tudo o que postamos está a sujeito ao julgamento alheio. Acredito que a divulgação de imagens ou assuntos de trabalho não deve ser feita”, avalia.

Eden destaca que a exposição pode ser prejudicial para a carreira do profissional e para a imagem da empresa. “Uma foto descontraída no escritório, por exemplo, pode passar a impressão de que a empresa é desorganizada”, observa.

A gestora orienta sua equipe a não utilizar o Instagram e as redes sociais durante a jornada de trabalho. “Nós pedimos para não utilizar esses dispositivos no horário de trabalho. Nosso foco é fazer um trabalho de qualidade. E qualquer exposição em excesso pode causar uma imagem negativa da empresa e do próprio funcionário”, alerta.

Leia a matéria completa na edição digital do Jornal de Brasília

Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: