Princesa do tráfico quer destronar a rainha


Genildo Macedo

Traficantes de Águas Lindas estão cada vez mais parecidos com seus colegas dos morros cariocas e favelas de Belo Horizonte e São Paulo.

É comum ver jovens do sexo masculino guerreando pelo monopólio do trafico de drogas, não é novidade ver idosos comandando “bocas de fumo”, mas, não é comum ver uma jovem de 26 anos, no fronte dessas guerras,

É isso que está acontecendo em Águas Lindas de Goiás, e, depois da prisão de Rose, que ficou conhecida no mundo do crime como “rainha do trafico”, já aconteceu de tudo no setor Cidade do Entorno (um bairro de Águas Lindas), inclusive a execução por decapitação do ex-companheiro dela. De lá pra cá, todo traficante que se preze quer dominar o território, “na bala”. Quem acha que isso é coisa de macho, que não se engane, quem estava dominando o território era uma jovem bonita e simpática, mas perigosa. Trata-se de Sulamar Martins Moura de 26 anos, no grampo dos policiais do GPT-Grupamento de Policiamento Tático da PMGO de Águas Lindas.

A ação policial:

Quando em patrulhamento pelo Setor-6 da Cidade do entorno, os militares do GPT, Sd.Rinaldo, Sd. Alteveir, Sd. Hélter e Sd. J. Ribeiro avistaram um casal de jovens em atitude suspeita abrindo a porta de uma casa e fizeram abordagem. Na busca pessoal, encontraram em poder da jovem, várias porções de cocaína, além da busca feita no imóvel, encontraram mais drogas, balança de precisão, dinheiro miúdo(característico de apurado com a venda de drogas) e uma arma longa de calibre 44, que nos tempos do cangaço era conhecida como “carabina do papo amarelo”. Arma que tem grande poder de fogo, podendo o seu projétil atravessar o motor de um carro. O que também chamou a atenção dos policiais foi o fato da arma ser personalizada com “cara de palhaço”, (que significa no mundo do crime já ter matado policial).

Princesa e seu súdito, que é menor de idade, foram entregues aos cuidados dos policiais do CIOPS de Águas Lindas, que tomarão as medidas legais cabíveis.

COMENTÁRIO DO REPÓRTER

A guerra do tráfico, é similar às guerras no Oriente Médio que não acabam nunca, “só mudam de país”, e do tráfico, quando acaba nas ruas, continua nos presídios. Imaginem o que pode acontecer quando rainha e princesa do tráfico se encontrarem no pátio para o banho de sol. Agora, rainha e princesa do tráfico, estão hospedas no presídio feminino de Luziânia-GO, que não é nenhum palácio.

Carlos Leal, sem papas na língua.

Fotos: Genildo Macedo/TV CMN


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: