Primeiro jogo da Copa em Brasília tem protesto, filas, queixas e festa


Grupo fez ‘apitaço’ contra a competição e jogou ‘partida de brincadeira’.Torcedores estavam na fila após início da partida entre Suíça e Equador

Do G1 DF

Protesto, filas, confraternização entre torcidas e festa marcaram o primeiro jogo da Copa do Mundo 2014 no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Parte do público ainda não havia entrado quando os jogadores de Suíça e Equador iniciaram a primeira partida do grupo E. Alguns torcedores à espera de lanches e bebidas acabaram perdendo o gol de empate dos europeus, aos 2 minutos do segundo tempo.

Fila para comprar bebidas e lanches no estádio Mané Garrincha; parte do público perdeu o primeiro gol da Suíça enquanto esperava atendimento (veja imagens do primeiro dia de Copa no DF) (Foto: Natalia Aquino/G1)

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que o jogo no Mané Garrincha transcorreu em clima de tranquilidade. Não houve registro de ocorrências até as 13h40. A pasta conta com 3.448 homens para realizar a segurança na arena e nos arredores.

O público reclamou dos preços dos produtos dentro do estádio. Uma cerveja era vendida a R$ 13. Apesar do valor, a bebida acabou antes do jogo. Alguns torcedores disseram que foram até a lanchonete da arena durante o segundo tempo, mas não encontraram o produto.

Manifestantes ironizam a Copa jogando partida diante de barreira policial (Foto: Fábio Amato / G1)

Protesto Dezenas de manifestantes contrários à realização da Copa do Mundo promoveram um “apitaço” e uma “partida de futebol de brincadeira” em uma das principais avenidas de Brasília.

O grupo formado por integrantes de movimentos populares e sindicalistas chegou a marchar pelo Eixo Monumental durante o o jogo, mas retornou ao ponto de partida após encontrar uma barreira policial. A manifestação durou cerca de duas horas.

Na concentração do protesto, na Rodoviária do Plano Piloto, os organizadores estenderam faixas e ergueram cartazes com mensagens contra o evento escritas em português, inglês e espanhol.

Uma delas ironizava o Mundial, dando boas-vindas aos torcedores à “Copa das Manifestações”. Em outra mensagem estava escrito “Dilma, escuta, na Copa vai ter luta”.
Sem entrar em confronto com os manifestantes, a Polícia Militar retirou uma faixa que havia sido pregada na plataforma superior da rodoviária. De acordo com a PM, 150 manifestantes participaram do ato.

Festa
Um grupo de equatorianos, em maior número que os suíços na parte de fora, lembrou de uma das especialidades do país europeu, o chocolate, para fazer uma provocação. Em um cartaz, os torcedores do Equador escreveram: “Ok, o chocolate é de vocês, mas o cacau é nosso”.

Equatorianos seguram cartaz com provocação brincalhona aos suíços: “OK, o chocolate é de vocês, mas o cacau é nosso (Foto: Felipe Neri/G1)

Apesar de estarem em menor número, os suíços não deixaram a desejar na empolgação. Os torcedores da seleção cabeça-de-chave do grupo E demonstravam otimismo antes de a partida começar. Com trompetes e sinos, os suíços tocavam músicas para animar a espera pela partida.

Os torcedores de todas as nacionalidades que chegavam para a fila foram recebidos por um grupo de evangélicos que entregavam panfletos com mensagens religiosas.

Eles afirmaram que não estavam ali para realizar uma manifestação, mas sim uma acolhida aos torcedores que iriam assistir ao jogo. “Tem algumas pessoas que se recusam a pegar [os panfletos], mas todo mundo age com educação com a gente”, disse Heber Silva Amaral, um dos organizadores do ato.

Grupo de evangélicos faz passeata em frente ao Estádio Mané Garrincha, em Brasília (Foto: Felipe Néri/G1)

Os arredores do Mané Garrincha tiveram até apresentação de ginástica acrobática. A seleção brasileira da modalidade aproveitou o movimento do lado de fora do estádio, a poucas horas do início da partida, para arrecadar dinheiro para disputar o campeonato mundial, na França.

Integrantes da seleção brasileira de ginástica acrobática fazem performance em frente ao Estádio Mané Garrincha para arrecadar recursos para ir à França disputar o campeonao mundial da categoria (Foto: Priscilla Mendes/G1)


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: