Presos Suspeitos de matar e carbonizar corpo de criança na Estrutural

01-12Dois suspeitos – um homem e um adolescente de 16 anos – de participar do brutal assassinato de Maurício Costa Souza, 11 anos, eram amigos da família. O menino morava no Setor de Chácaras Santa Luzia, na Estrutural, e estava desaparecido desde o sábado (18/6). De acordo com o pai da criança, o catador de materiais recicláveis Francisco de Assis, 43, os jovens cresceram juntos. Segundo informações da Polícia Militar, o corpo foi encontrado amarrado com arame e carbonizado em uma área perto do Parque Nacional de Brasília.

De acordo com o pai de Maurício, o filho desapareceu na tarde de sábado, depois de pedir para ir até a Vila Olímpica e ter a solicitação negada pelos pais. “Ele brincava lá todos os dias. Ontem (sábado) pedi para que ele ficasse em casa. Depois de um tempo, ele sumiu”, contou Francisco.

De acordo com o pai de Maurício , o filho desapareceu na tarde de sábado, depois de pedir para ir até a Vila Olímpica e ter a solicitação negada pelos pais. “Ele brincava lá todos os dias. Ontem (sábado) pedi para que ele ficasse em casa. Depois de um tempo, ele sumiu”, contou Francisco.

“O primeiro lugar em que procurei foi na casa do amigo dele (um adolescente de 16 anos), que era aqui perto. Falaram que ele tinha passado por lá e ido embora.  Rodei a madrugada toda atrás dele e nada”, continuou o pai da criança. Ele registrou a ocorrência do desaparecimento de Maurício por volta de 1h deste domingo (19), na 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

“DE MANHÃ, ME DEU UM ESTALO E VOLTEI PARA A CASA DESSE AMIGO PARA VER SE O MAURÍCIO TINHA DORMIDO LÁ. QUANDO CHEGUEI, SÓ ESTAVA O RAPAZ E O PADRASTO DELE, QUE APONTARAM O CORPO QUEIMADO PRÓXIMO À GRADE DO PARQUE NACIONAL”, ACRESCENTOU FRANCISCO, EMOCIONADO.

De acordo com Francisco, os dois suspeitos teriam sido levados para a 8ª DP (SIA), que investiga o caso. “Tinha sangue na casa deles e o homem chegou a fugir quando viu a movimentação de polícia”, revelou o pai.

Francisco contou ainda que Maurício nunca tinha fugido de casa, especialmente dormido fora, sem notificar os pais. “A mãe não chegou nem a ver o corpo. Estava todo queimado, mas depois da perícia deu para ver certinho, era ele.”

Maurício, que tem cinco irmãos por parte de pai, estudava em uma escola pública da região e estava no 3° ano.

Até a última atualização desta reportagem, a polícia não sabia o que teria motivado o crime ou confirmado a prisão dos suspeitos.

Fonte : Metrópoles

http://www.fogocruzadodf.com.br/destaques/2016/06/suspeitos-de-matar-e-carbonizar-corpo-de-crianca-sao-amigos-da-familia/

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: