Pré-candidata ao Governo da Bahia sobre pesquisa: “Eu recebo com muita satisfação esse resultado”

   A senadora Lídice da Mata, pré-candidata ao Governo da Bahia pelo PSB, foi entrevistada pela reportagem da Rádio Recôncavo FM e respondeu a perguntas relacionadas às eleições 2014.
– Como a senhora vem acompanhando os números das últimas pesquisas?
Senadora Lídice da Mata – Acompanho com muito interesse todas as pesquisas e no caso da última divulgada pelo Ibope com muita alegria por que meu nome aparece no segundo lugar em que eu disputo essa preferência da opinião pública com o primeiro lugar que é um ex-governador por duas vezes, ex-senador pela Bahia e duas vezes candidato, nas últimas eleições, ao Governo da Bahia e com o outro candidato do governo, que apesar de ter sido deputado é secretário do atual governo, está fazendo campanha abertamente caminhando pelo estado com uma máquina poderosa a seu serviço há mais de seis meses e eu permaneço com 11% numa pesquisa com dois dígitos, desde o início. Isso demonstra uma resistência do conhecimento do meu nome e da opinião pública, que tem um desejo de mudar o estado definindo por um lado nem aquilo que já conhece e não tem nada para oferecer ao estado e algo que é a continuidade dessa gestão e não apresenta nenhuma ideia ou perspectiva nova de mudança de rumo, portanto, eu recebo com muita satisfação esse resultado.
– A senhora se considera o “novo” na política, já que todos os demais pré-candidatos dizem isso?
Senadora Lídice da Mata – Não basta dizer que é novo, é preciso apresentar uma nova ideia e política, como é que pode ser novo alguém que governou o estado duas vezes? O que tem de novo a oferecer ao eleitor essa perspectiva de já ter governado o estado por duas vezes e mostrado o que faz, fez e até onde pode inovar? Eu não vejo novidade nisso. O candidato do governo que se apresentou pode ser novo por idade, mas não representa nenhuma política nova, pois o que é novo é a contestação do que aí está, ou seja, de não repetir os erros de fazer uma aliança que impeça determinadas mudanças na política, os erros de apresentar uma proposta ao eleitor e não cumpri-la, de se apresentar como novo e não fazer política de transformação e revolução, por exemplo, da educação da Bahia, para fazer com que o IDEB mostre o estado em desenvolvimento da educação infantil. Temos um IDEB fraco na Bahia com a necessidade de que o conjunto de cidades baianas reajam com relação à educação demonstrando ter capacidade de fazer a alfabetização das crianças até os 6 anos de idade.
– Como está a conversa com o ex-prefeito de Santo Antônio de Jesus Euvaldo Rosa? Como ele é do seu partido PSB, de fato ele irá apoiá-la ou não?
Senadora Lídice da Mata – Estamos acreditando que receberemos o apoio que demos ao grupo do ex-prefeito Euvaldo Rosa e dos nossos vereadores Fátima do Benfica e Tom. Tivemos presentes na última eleição não negamos apoio a candidatura de prefeita e dos vereadores, pois estivemos presentes na luta da cidade. Para mim o importante é o apoio da população e a criação de uma ligação direta com a população. Na primeira eleição de Jaques Wagner ele tinha 30 prefeitos no máximo e o ex-governador Paulo Souto tinha quase 400 prefeitos e o atual governador ganhou a eleição, nessa eleição agora o Rui Costa se apresenta como um candidato que tem 360 prefeitos e em todas as pesquisas ainda se apresenta lá embaixo. Os vereadores e lideranças são muito importantes na construção de uma caminhada política e numa disputa política, mas o essencial é a opinião pública e o desejo de mudança da população.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: