PRB lança Márcio Marinho em Salvador após escapar de pressões

PRB lança Márcio Marinho em Salvador após escapar de pressões 

Bispo aposta em sua força junto aos evangélicos para compensar pouco tempo de TV
Foto: Saulo Cruz/Agência Câmara

Lucas Esteves
Direto de Salvador
O PRB lançou na tarde deste sábado a pré-candidatura do deputado federal Bispo Márcio Marinho à Prefeitura de Salvador (BA). O evento ocorreu na casa de shows Espetáculos e, além do nome de Marinho, também lançou o deputado estadual Deraldo Damasceno (PSL) como pré-candidato a vice na chapa.
A chapa entre os dois parlamentares pode ser considerada, juntamente com a que o Psol formou com o PCB, a que tem menos chances de eleger o próximo prefeito de Salvador. Entretanto, para chegar até o momento da convenção, houve muita batalha, especialmente do lado do PRB. Nos meses que antecederam a homologação das candidaturas, Marinho foi assediado e sofreu bastante pressão para aderir à chapa de Nelson Pelegrino (PT), pré-candidato do governador Jaques Wagner (PT).
Marinho, além de integrar a base petista estadual, tem grande base de votos na capital devido a sua ligação com a Igreja Universal do Reino de Deus e, por isso, era considerado aliado de primeira importância. O deputado, entretanto, resistiu, disse que não abriria mão da candidatura e sustentou que o governador não o cobrara apoio obrigatoriamente. Marinho parecia estar certo, pois de fato Wagner compareceu ao evento e disse que não faria pressão para evitar qualquer tipo de candidatura própria entre os aliados, apesar de preferir que todos estivessem unidos em torno de Pelegrino.
O bispo argumentou que sua candidatura tem pouco tempo de televisão, mas tem dois trunfos que nenhum dos outros candidatos têm. “Sou o único evangélico entre os prefeituráveis e o único negro”, avaliou o deputado. Além disso, Marinho diz que se valerá de um forte trabalho de campanha nas ruas para compensar a falta de espaço no horário eleitoral, além de uma base de 83 mil votos na cidade, correspondente ao público evangélico.
Por outro lado, Marinho afirmou que se for eleito, não fará um governo apenas baseado em crenças. “Vamos respeitar todos os soteropolitanos, independente de religião”, assegurou.
A dificuldade para definir a chapa de Marinho permaneceu até o último minuto. A decisão sobre quem seria o vice ocorreu somente na sexta-feira, quando o nome de Deraldo Damasceno foi confirmado. O parlamentar está em seu primeiro mandato como deputado e também tem em Salvador e na região metropolitana sua base de votos. Ex-delegado da Polícia Civil, Damasceno se tornou famoso na cidade após ser um dos policiais que mais aparecia em programas de jornalismo popular.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: