PRB e Russomanno ficam neutros no 2º turno em São Paulo Candidato derrotado disse ter sido “massacrado” por concorrentes

Celso Russomanno manteve linha do partido e se manteve neutro (Nelson Antoine/Fotoarena)

O PRB anunciou oficialmente nesta quarta-feira que vai se manter neutro na disputa do segundo turno da eleição para a prefeitura de São Paulo. A sigla havia sido cortejada tanto pelo PT de Fernando Haddad quanto pelo PSDB de José Serra, mas o presidente da legenda, Marcos Pereira, confirmou que não vai apoiar nenhum dos dois concorrentes. O PT já dava como certo o apoio do partido, depois de Dilma Rouseff pedir pessoalmente a Marcelo Crivella (PRB), ministro da Pesca, que ele ajudasse a manter o partido alinhado com o PT na capital paulista.

Na mesma linha da direção de seu partido, o candidato derrotado Celso Russomanno também declarou sua neutralidade nesta etapa do pleito na capital, argumentando que houve “baixaria nesta eleição”.

Russomanno, que era líder da corrida eleitoral em boa parte do primeiro turno, perdeu fôlego na reta final e acabou ficando de fora da disputa. Após admitir a derrota na eleição do último domingo, o candidato do PRB disse que isso ocorreu porque foi “massacrado” por seus principais concorrentes, o petista Fernando Haddad e tucano José Serra.

De acordo com o presidente municipal do PRB, Aildo Ferreira Rodrigues, o partido vai deixar os seus eleitores “livres” para escolherem o melhor caminho. Porém, fez uma advertência: “Nós prezamos a ética e a ausência de ataques nas corridas eleitorais. E como sabemos que os dois (PT e PSDB) irão partir para isso, resolvemos não apoiar nenhum deles”.

O anúncio oficial da neutralidade do partido neste segundo turno das eleições foi feito na tarde desta quarta, mas desde a noite de terça, Marcos Pereira, em conversa com a imprensa, já havia dado mostras de que seria difícil uma aliança com o PT de Fernando Haddad, mesmo que seu partido integre a base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff e tenha um representante na Esplanada dos Ministérios, Marcelo Crivella, na pasta da Pesca. Pereira afirmou que estava “magoado” com os ataques de Haddad em relação à proposta de Russomanno para a área de transportes: a tarifa proporcional.

PTB – O PTB, partido do vice da chapa de Russomanno, Luiz Flávio D’Urso, não vai ficar em cima do muro e já bateu o martelo com relação ao apoio em São Paulo. A sigla vai ficar ao lado de José Serra. O deputado estadual e presidente do PTB em São Paulo, Campos Machado, confirmou nesta quarta-feira que seu partido oficializará na quinta o apoio à candidatura do tucano.

(Com Agência Estado)

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: