Postos policiais são alvos de depredação em Santa Maria


Postos policiais são alvos de depredação em Santa Maria

Casos são frequentes na cidade. Em março, posto foi incendiado durante a madrugada

Dois postos policiais em Santa Maria estão em condições precárias de funcionamento. As depredações são constantes: e, como resultado, vidros quebrados, calor, falta de água e de condições básicas para exercer o trabalho. Os postos da quadra 417 e do Condomínio Porto Rico são um exemplo de descaso com moradores e com os próprios profissionais, que preferem não falar sobre o assunto.

Há cerca de dois anos, o Posto Comunitário de Segurança (PCS) responsável pela segurança das quadras 417/418 da cidade foi atingido por uma bomba quando dois policiais do turno saíram do lugar para verificarem uma ocorrência. Os vidros foram substituídos, provisioriamente, por pedaços de madeira. Porém, nunca foram consertados. Segundo moradores, há menos de um ano o posto voltou a ser alvo de bandidos, que na ocasião levaram uma geladeira, telefones e computadores.

O funcionário de um comércio em frente ao local afirma que policiais já chegaram a pedir para utilizar o banheiro e até água para beber, pois nem isso eles possuiam no posto. No entanto, Arimatéia da Silva Santos percebe que os policiais se sentem constrangidos. “Eu gosto do posto da PM aqui perto, mas todo ser humano tem que ter, pelo menos, um lugar de trabalho agradável”, acrescenta.

Em Santa Maria, há seis Postos Comunitários de Segurança e os casos de depredações são frequentes. Em março, o posto que ficava em uma praça no meio da avenida comercial das quadras 202 e 302 foi incendiado durante a madrugada. O crime deixou os comerciantes sem o policiamento que garantia a segurança na avenida. Segundo Wiliam Carvalho, a estrutura foi demolida duas semanas depois. No local não há mais vestígios do que antes era um posto de polícia e o tráfico de drogas na praça é constante. “Eu me sentia seguro”, lamenta.

Reformas

De acordo com a Polícia Militar, não há previsão de quando será feita as reformas e manutenção nos postos. “Ainda não foi firmado contrato de reforma, mas os policiais usam os postos, apesar de ter alguns vidros que foram quebrados”, afirma o comandante do 26º Batalhão de Santa Maria, Tenente Coronel William Delano Marques.

Leia matéria completa na edição deste sábado (12) do Jornal de Brasília.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: