Política salarial dos militares

“Considerando as sucessivas e constantes perdas salariais acumuladas pelos militares das Forças Armadas, é justo a recomposição da remuneração anualmente desses profissionais, que têm papel preponderante na preservação da paz e da segurança nacional.”


Vitor Paulo (PRB) Deputado federal e presidente eleito da Subcomissão Especial da Câmara dos Deputados para Acompanhar a Política Salarial dos Militares da Ativa e da Reserva

Foto: Divulgação

Política salarial dos militares
Desde a redemocratização plena do país com a promulgação da Constituição de 1988, os militares passaram a sofrer grandes perdas salariais. No começo, fazia mais sentido o fato das Forças Armadas sofrerem uma certa “baixa”, para que não houvesse riscos a nova fase política. Hoje, os militares estão no fundo do poço e os da reserva lutando em outros empregos na iniciativa privada para conseguirem sobreviver. Para acompanhar os avanços da política salarial dos militares, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados instalou, na terça-feira (27), a Subcomissão Especial para Acompanhar a Política Salarial dos Militares da Ativa e da Reserva. O colegiado será presidido pelo deputado republicano Vitor Paulo, tendo como vice-presidente o deputado Nelson Marquezelli (PTB/SP) e como relator o deputado brasiliense Izalci Lucas (PSDB).
Revisão anual
Umas das razões da escolha do deputado Vitor Paulo como presidente do novo colegiado foi a apresentação pelo republicano da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 404/2014), que garante a revisão geral anual da remuneração dos militares das Forças Armadas do Brasil, alterando o artigo 142 da Constituição. Na visão do deputado, apesar dos militares ainda terem uma remuneração defasada e deteriorada, exercem com responsabilidade, eficiência e eficácia as atribuições que lhes são confiadas. fonte: Tiago Monteiro.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: