PF já tem dois suspeitos

Wilton Tapajós Macedo
A Polícia Federal fechou o cerco sobre dois suspeitos do assassinato do agente Wilton Tapajós Macedo, executado com dois tiros na cabeça, à queima roupa, quando visitava o túmulo dos pais, na terça-feira passada, no cemitério Campo da Esperança.
A justiça já expediu os mandados de prisão, mas as identidades não foram divulgadas para não alertar os alvos. Fontes policiais informaram que a captura dos criminosos está muito próxima. As causas do assassinato ainda não estão claras.
A principal linha de investigação aponta para execução por motivo de vingança ou queima de arquivo. Policial de ponta, Tapajós participou ativamente da operação Monte Carlo, que desmantelou a organização criminosa comandada pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira, mas também integrou ações de alto risco no combate a quadrilhas de narcotraficantes e pedófilos, por exemplo. Também não estão destacadas motivações pessoais ou acerto de contas.
Em clima de indignação, o corpo do agente foi sepultado nesta quinta-feira (19), no mesmo local onde tombou, junto ao túmulo dos pais. Mais de 500 pessoas acompanharam o cortejo, entre as quais centenas de policiais trajando uniforme, seguidos por viaturas com sirenes ligadas. O agente sentia-se ameaçado e recentemente registrou queixa na Corregedoria da PF, segundo informou a superintendente regional do órgão, delegada Silvana Borges.
Fonte: Redação com informações do Estado de S. Paulo

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: