Pequenos partidos da base governista querem vaga ao Senado


Pequenos partidos da base governista querem vaga ao Senado

O G5 reúne deputados distritais do PTdoB, PEN e PTC além do PHS e PRP

A reivindicação da vaga de candidato ao Senado Federal na coligação que buscará a reeleição do governador Agnelo Queiroz pelos partidos pequenos da base governista dominou os debates na sessão extraordinária desta quarta-feira (9), na Câmara Legislativa do Distrito Federal. A proposta foi defendida pelos distritais que integram o grupo que reúne o PEN, PTC, PTdoB, PHS e PRP, o qual já está sendo chamado de G5.

O G5 reúne atualmente três deputados distritais: Olair Francisco (PTdoB), Alírio Neto (PEN) e Agaciel Maia (PTC). Olair Francisco foi o primeiro a ocupar a tribuna durante a sessão ordinária e informou que o grupo se reuniu na manhã desta quarta-feira e decidiu reivindicar a vaga ao Senado, na chapa majoritária do governador Agnelo e na aliança do PT com o PMDB. Segundo ele, os cinco partidos contam com integrantes preparados para assumir o espaço político.

O deputado Alírio Neto afirmou que o momento político atual é adequado para o reconhecimento do papel e da importância política do G5. De acordo com o parlamentar, o grupo terá 240 candidatos a deputados distritais nas próximas eleições, o que corresponderia a 35% dos pré-candidatos. Alírio também adiantou que o grupo poderá aumentar para sete ou oito partidos nos próximos dias. Ele enalteceu, ainda, o tempo de televisão do grupo no horário eleitoral e sua densidade eleitoral.

O outro distrital do G5, deputado Agaciel Maia, destacou que nas últimas eleições os cinco partidos registraram 300 mil votos para distrital. “Nossa estimativa é chegar a 380 mil eleitores nas próximas eleições”.

PDT
A pedetista Celina Leão entrou no debate e disse que o seu partido terá um caminho próprio nas próximas eleições ou se alinhará com uma terceira via, descartando apoio à reeleição do governador Agnelo. “O PDT não vai caminhar com este presente e nem com o passado. Queremos um novo projeto para Brasília. O que nos unirá será o conteúdo programático”, acrescentou a parlamentar, que convidou o G5 para dialogar.

A líder do governo na Casa, deputada Arlete Sampaio (PT), considerou normal que os partidos lutem por mais espaço político, mas ponderou que esse debate não deveria ser feito na Câmara Legislativa no momento. Ela ainda declarou que o seu candidato ao Senado é o colega Chico Leite (PT).

Recesso
O deputado Chico Vigilante (PT) pediu o apoio e a assinatura dos demais distritais ao projeto que pretende apresentar reduzindo o recesso parlamentar para 30 dias, durante o mês de janeiro. Segundo ele, a proposta precisa da assinatura de oito deputados para ser apresentada.

Alírio Neto disse não ser contra a redução do recesso, mas argumentou que se os parlamentares forem tratados como trabalhadores normais também devem contar com os outros benefícios trabalhistas, como 1/3 de férias e FGTS. Para ele, a atividade parlamentar é diferenciada de um trabalho normal.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: