PCDF detém três acusados de roubo seguido de morte em Ceilândia


PCDF detém três acusados de roubo seguido de morte em Ceilândia

Foram presos três pessoas, dois maiores e um menor, que cometeram o crime. Um dos criminosos conhecia a vítima

Luís Nova

O Departamento de Roubos e Furtos de Veículo da Polícia Civil do DF (DRFV/PCDF) apresentou, nesta manhã de quinta-feira (10), o resultado da operação que prendeu os suspeitos de terem cometido latrocínio – roubo seguido de morte – na QNP, Ceilândia (DF). O assaltoseguido do esfaqueamento de Cleyton Rosal da Costa, de 33 anos, aconteceu na madrugada de segunda-feira, 9 de junho.

Segundo informações, foram presos três pessoas – dois maiores e um menor – que cometeram o crime. Um deles, segundo delegado, era próximo dos familiares da vítima e, supostamente, teria ido ao seu enterro.

Ele e o outro maior de idade responderão por latrocínio, roubo seguido de morte, e corrupção de menores, podendo pegar até 34 anos de prisão. O menor foi encaminhado para a Delegacia da Criança e Adolescente (DCA).

O crime

Na madrugada de segunda, Cleyton saiu para se divertir em um bar da Ceilândia. Findo o programa, o condutor foi até o seu veiculo, um Línea preto, e dormiu. Por volta das 2h da madrugada, a vítima foi abordada pelos criminosos.

Jederson Cleber Vieira Rodrigues, de 22 anos, Elias Santos de Oliveira, de 21 anos, e um menor de idade, de 15 anos, acordaram a vítima e o renderam. No momento da abordagem, Jederson pegou a carteira de Cleyton, que possuía mil reais, e passou uma faca, de açougue, ao menor, irmão de Elias. Após essa ação Jederson fugiu já que conhecia a vítima.

Elias, acompanhado do seu irmão, colocaram Cleyton no banco de trás do carro e seguiram sentido Águas Lindas (GO). No momento em que passavam na BR-070, a vítima tentou pular do carro e foi apunhalada pelo menor. Cleyton levou três facadas, duas no tórax e uma no pescoço e não resistiu aos ferimentos.

O corpo da vítima foi jogado próximo a área rural de Cocalzinho (GO). Então, os dois assaltantes decidiram fugir para Goianésia (GO), onde possuem familiares. O automóvel foi abandonado na área rural da cidade.

1ª Prisão

Dois dias após o crime, quarta-feira (11), Elias e seu irmão foram detidos sem documentos em uma boca de fumo de Goanésia.

Por meio da colaboração entre as Polícias, surgiram indícios que eles eram os autores do crime. Foram encontrados com os suspeitos os chinelos, um pendrive e as placas do carro da vítima. No depoimento a dupla assumiu a autoria do crime. A Polícia Civil do DF foi acionada para buscar os suspeitos detidos no Goias.

2ª Prisão

Em depoimento a DRFV, os dois suspeitos confirmaram a participação de Jederson no crime. A Polícia realizou a prisão do terceiro participante no dia 9 de julho. Segundo informações do Delegado, ele também responderá por latrocínio.

Segundo os depoimentos toda a motivação do crime era para conseguir drogas. Antes de ser abandonado, o carro foi lavado com o intuito de ser trocado por narcóticos.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: