Paulo Barbosa Cristalândia-Piauí

Paulo Barbosa Cristalândia-PiauíAos 33 anos a gente já viveu o que tinha de viver, fazer o que era pra ser feito, pois maturidade bateu à porta, ser cartesiano é vital, não se se permite mais ideias fantasiosas e utópicas agora é buscar o perfeito equilíbrio e agir com equidade sobre aceitar o falso como verdadeiro; buscar valorizar a nossa pessoalidade é atribuir um caráter e um alvo a atingir mesmo que digam que 33 é um numeral místico mas podemos e devemos acreditar que a vida requer muito mais que crendices;devemos sair daquela atmosfera de idealismo ,como disse o poeta : (a vida não permite ensaio)ponto importante a ser debatido. Somos pessoas portadoras de individualismo e idealismo, afinal o que queremos? O que pensamos ser? Viver,amar,lutar e servir são palavras densas que expressam desejos e necessidades sonhos e realidades,mas precisamos sair do velho conto que emburricou e atrofiou a mente humana: A vida é assim mesmo.Não,não é; Tal pensamento nos colocam em comodismo enquanto é preciso pôr a cara fora da janela ter uma noção do que acontece,infelizmente muitos veem as coisas acontecerem e esperam acontecer enquanto o pouco faz acontecer. Obrigado amigos.
By Paulinho

“… Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise…”.

Augusto Cury

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: