Patricia Amorim desabafa: “o Flamengo não é para qualquer um”

A presidente admite que seria melhor comandar o Flamengo em um momento mais tranquilo. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

A presidente admite que seria melhor comandar o Flamengo em um momento mais tranquilo
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Em Londres para acompanhar os Jogos Olímpicos, a presidente do Flamengo, Patricia Amorim, quebrou o silêncio. Em entrevista à ESPN, a mandatária fez uma análise sobre o difícil momento que a gestão dela atravessa. No entanto, a dirigente não se arrepende de ter aceitado o desafio de comandar o clube de maior torcida do País.
» Qual a maior conquista amorosa de um jogador brasileiro? “Acho importante passar por isso. Uma mulher dirigindo o maior clube do Brasil. Mas talvez o ideal fosse assumir o Flamengo em um momento mais tranquilo”, disse Patricia Amorim.
A mandatária rubro-negra ainda criticou os ex-presidentes do Flamengo, que acabam atrapalhando a sua gestão no cargo.
“O clube possui 11 ex-presidentes vivos. É muita gente dando pitaco. Alguns deles são muito solícitos, mas também tem uns que se acham donos da verdade. Mas no fim vai tudo acabar bem. Sou uma pessoa corajosa. Tenho de ser. O Flamengo não é para qualquer um”, acredita a presidente.
Patricia fez ainda uma comparação de administrar o Flamengo com uma prova de natação. “Seria uma prova longa, como a maratona aquática. Dura, demorada, mas boa de conseguir sobreviver”, concluiu.

     

    About A Politica e o Poder

    %d blogueiros gostam disto: