Padre Luiz, da Paróquia do Lago Norte, é homenageado com repente

Padre Luiz, da Paróquia do Lago Norte, é homenageado com repente Prestes a voltar à Paraíba, o religioso recebeu os fiéis em casa para uma homenagem. Eles entoaram uma canção mostrando o carinho e a saudade que o líder vai deixar na comunidade do Lago Norte e Varjão. Hoje, o pároco celebra a última missa

Parte da comunidade mostra o adesivo confeccionado para fazer com que o Padre Luiz fique na Paróquia Nossa Senhora do Lago

Será celebrada hoje, às 18h, a última missa do Padre Luiz de Souza Silva e Júnior na Paróquia Nossa Senhora do Lago, localizada na QI 3 do Lago Norte. A notícia da transferência do religioso para a Arquidiocese da Paraíba, onde iniciou sua carreira eclesiástica, tem causado comoção e inspirado a veia artística dos membros da comunidade. Tanto que uma paroquiana compôs um repente contando a vida do homenageado, desde a infância, em Alagoas, até sua trajetória no Distrito Federal. Em cada verso, estão expressas a emoção e a admiração que cativou cada um dos que conviveram com ele, no Lago Norte e no Varjão. E, como não poderia deixar de ser, há também as brincadeiras que o padre costuma fazer com os mais próximos.

A engenheira civil Cristiane Dias, 47 anos, trocou a prancheta pela partitura e compôs a música. “Nunca tinha feito um repente nem qualquer outra música. Um dia acordei com a letra na cabeça e passei para o papel. Não sei se sonhei com a composição, mas a letra amanheceu comigo”, conta. Ela frequenta a Igreja Nossa Senhora do Lago há 10 anos e, desde 2010, convive com o padre Luiz. “Ele é muito inspirador e senti que precisava contribuir com uma despedida à altura do que ele é”, explica. Ela conta que, para escrever a música, se valeu de uma mistura que revela um pouco do perfil do pároco. “Quis mesclar emoção com a alegria e as piadas internas de nossa equipe”, conta.

Uma pitada de premonição encerra as 11 estrofes sobre a vida de padre Luiz. Nos quatro versos finais, Cristiane defende que o religioso vai voltar para Brasília, mas em posição superior. “Brinco que ele vai voltar como cardeal”, comenta a engenheira. A música foi cantada, pela primeira vez, ontem, em uma serenata à moda antiga. Alguns integrantes do grupo coordenado pelo religioso foram à porta da casa dele para cantar o repente, quase à capela. “Reunimos algumas pessoas e uma colega nossa, que toca violão, fez a parte instrumental. Ninguém ali é cantor profissional, mas o importante é demonstrar nosso carinho”, justifica.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: