Ossada encontrada em Planaltina é de Antônio de Araújo


Johnny Braga

O laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) confirmou que a ossada encontrada em Planaltina no mês passado é do auxiliar de serviços gerais Antônio de Araújo. Ele desapareceu após ser detido por seis policiais militares, depois de supostamente ter invadido em uma chácara de um sargento da PM.

As amostras de DNA colhidas da família de Antônio foram usadas para compor o laudo que confirmou que os restos mortais eram do desaparecido.

A polícia já tinha resposta do exame de DNA desde a última segunda-feira (02). A família de Antônio disse que tinha certeza que a ossada era ele, por causa de um pedaço da roupa que ele usava no dia em que desapareceu, estar junto com os restos mortais.

A investigação corre em segredo de justiça. A PCDF não deu mais detalhes.

Na época do acidente, o auxiliar de serviços gerais chegou a ser levado para a 31ª Delegacia de Polícia de Planaltina. Como não havia antecedentes criminais em seu nome, ele foi liberado na madrugada do dia 27 e não foi mais visto.

Versão da Polícia

Os policiais investigados pela corregedoria da PM, pelo desaparecimento de Antônio, disseram na época que o auxiliar de serviços geais saiu a pé e sozinho da delegacia e não aceitou carona.

A ossada continua em análise, desta vez para indicar o que causou a morte de Antônio. A liberação dos restos mortais ainda não foi marcada, bem como a conclusão do inquérito ainda segue indefinida.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: