Os desgastes do governador Agnelo Queiroz


Para quem pensa em reeleição, o período eleitoral deve ser acompanhado de boas notícias. Mas no Distrito Federal isso não tem ocorrido. O governador Agnelo Queiroz, na sua tentativa de ter mais quatro anos de mandato, está sofrendo desgastes que podem causar um grande estrago em sua campanha, além de dar muita munição a seus adversários.

A greve dos ônibus e a prisão de mais um administrador regional por suspeitas de vendas de alvarás mostra ao eleitorado de Brasília que está faltando aos gestores do atual governo um pouco mais de colaboração. Uma greve de ônibus é uma coisa totalmente previsível e numa situação dessas o governo precisa ter mão de ferro para não prejudicar a população.

Enquanto aos esquemas dos alvarás, o governo deve ficar atento para que esse tipo de coisa não aconteça. Não precisa ser vidente para saber que sempre tem algo errado e muitas vezes as pessoas próximas ao governador podem se antecipar e evitar a exposição do governo.

O eleitorado está atento e vai cobrar dos atuais gestores no dia 5 de outubro. A população não pode ficar refém de empresários e nem de trabalhos insatisfeitos, e isso é o que ocorre com essas greves de ônibus, que tem deixado os brasilienses na mão.

Para quem não sabe, o Transporte Público será uma das bandeiras do candidato Agnelo Queiroz. Mas do jeito que a coisa caminha, será mais um fator para municiar os seus adversários.

Parece que os estrategistas do governador Agnelo Queiroz não estão atentos a isso. Parodiando o treinador Muricy Ramalho, encerro esse texto dizendo. “A urna pune.”

Fonte: Odir Ribeiro.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: