ONG “ADOTE UM DISTRITAL” COMEÇA PETIÇÃO PARA BARRAR ARRUDA NO DF DOMINGO, 13 DE JULHO DE 2014 ELEIÇÕES 2014 ONG FAZ PETIÇÃO CONTRA CANDIDATURA DE ARRUDA



 Publicado: 11 de julho de 2014 Por: Myrcia Hessen ONG tenta barrar candidatura de Arruda. Foto: Rossevelt Pinheiro/ABr A ONG Adote um Distrital abriu uma petição pública no site avaazpara colher assinaturas contra o ex-governador José Roberto Arruda e levar ao Ministério Público Eleitoral. A ideia anular a candidatura do político nas eleições 2014, quando ele tentará voltar ao governo do Distrito Federal. Segundo o documento, não se pode voltar a confiar em um candidato que se tornou o “primeiro governador do Brasil a ser encarcerado durante um mandato”. Arruda foi condenado por fazer parte do chamado “Mensalão do DEM” e foi preso na Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. A Justiça entendeu que o candidato comprava apoio político para sua candidatura em 2006 com recursos provenientes de contratos de informática do governo do DF.


 “O candidato está enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Desejamos que sua candidatura para as eleições seja contestada pelo Ministério Público Eleitoral”, diz a petição. O documento começou a rodar ontem nas redes sociais e já está sendo compartilhado por meio da hastag “Fora Arruda”. Arruda foi condenado por improbidade administrativa em primeira instância pela acusação de ter comprado apoio político para sua candidatura em 2006 com recursos provenientes de contratos de informática do governo do DF. A ONG Adote um Distrital ajudou o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) a coletar assinaturas que levaram à criação da Lei da Ficha Limpa. Segundo o juiz Márlon Reis, do MCCE, há dois momentos para contestar o registro de uma candidatura. “Um deles deve terminar na próxima semana. Outro é em dezembro, quando ocorre a diplomação dos candidatos eleitos”, contou. Ao contrário do que diz a assessoria de Arruda, Márlon garante que o ‘Ficha Suja’ inda não teve a candidatura registrada. “O que houve até agora foi o pedido de registro. O prazo de cinco dias para que o Ministério Público, candidatos, partidos ou coligações contestem uma candidatura só abre cinco dias da publicação do edital com os pedidos de registro”, explicou. “O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do DF informou que isso deverá ocorrer nesta quinta-feira. Ou seja, ainda há tempo para que a candidatura de Arruda seja contestada e barrada”, concluiu. ( fonte:Diário do Poder)

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: