OCUPAÇÃO Um quarto do território do DF é irregular


 
Sol Nascente é uma das regiões irregulares do DF

Cerca de 25% do território do Distrito Federal são irregulares, segundo dados da Secretaria de Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab). Levantamento mostra que 502 regiões, entre áreas e subáreas, não estão regularizadas, e outras 25 estão em processo de regularização. Os locais que possuem o maior número de áreas ilegais são Sobradinho, com 131, seguidas de Planaltina (82) e São Sebastião (59).

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab) do DF informou que entre as áreas que estão em processo de regularização estão as chamadas “Pontas de Quadra” de Taguatinga e Ceilândia, os becos do Gama e de Ceilândia e os Caub I e II, do Riacho Fundo.

De acordo com o diretor de Regularização da Codhab, Luciano Sales, com a falta de regularização, as ocupações informais são inúmeras, pois algumas são autorizadas pelo governo. “Um exemplo é a região do Paranoá. A cidade não tem nenhum projeto urbanístico, além ser uma área protestada na justiça como particular”.

Sales destaca que o DF não se preparou para receber a população que a capital comporta atualmente. Segundo ele, a ocupação de áreas públicas no DF iniciou na construção de Brasília, na década de 60. “Como qualquer capital, aqui é um polo de atração por moradia e emprego. E continuou assim, mesmo com o passar dos os anos.” Para Luciano, os governos não conseguiram acompanhar esse crescimento populacional, ainda que previsível.

O diretor destaca que áreas de ocupação irregular vêm crescendo no DF. “O Sol Nascente, em Ceilândia, é um exemplo. Nasceu em 2007 e, hoje, a população do local é estimada em 80 mil pessoas.” De acordo com ele, o governo vem tentando combater as ocupações irregulares com a entrega de moradias, por meio do programa Morar Bem, que deve construir cerca de 100 mil casas até o final deste ano.
Da Redação do Alô
http://www.alo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=245775 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: