OAB/DF repudia violência contra advogado na Estrutural 24-março-2014

OAB/DF repudia violência contra advogado na Estrutural
24-março-2014


Brasília, 24/3/2014 – A Seccional da OAB do Distrito Federal emitiu nota de repúdio contra a forma truculenta e violenta com que a Polícia Militar do Distrito Federal tratou, na manhã desta segunda-feira (24), o advogado Carlos Augusto Araújo, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF, durante protesto de moradores do setor de chácaras Santa Luzia, na via Estrutural.

A vice-presidente da Comissão Indira Quaresma afirma que o advogado foi covardemente atacado por policiais da tropa de choque quando tentava mediar o conflito entre manifestantes e policiais.

“Não entro no mérito da manifestação, mas ressalto que a truculência da polícia de choque do DF, pelas cenas, não tem justificativa principalmente quando se percebe que já não havia quase ninguém na pista, e que a atitude do Dr. Carlos obviamente não era de enfrentamento”, observou a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF,Indira Quaresma.

A nota de repúdio da Seccional diz que ‘truculência’ parece ser a palavra de ordem numa cidade cujos problemas de moradia da população de baixa renda são gritantes e se acumulam perigosamente. “São situações como essas, na capital federal prestes a sediar jogos da Copa do Mundo, que nos envergonham perante o mundo civilizado e nos tornam assíduos frequentes das listas de violadores sistemáticos de direitos humanos”, diz o texto. A OAB/DF tomará medidas judiciais cabíveis.

Assista ao vídeo do momento em que o advogado é alvo de violência.

Confira a nota, na íntegra, abaixo:

OAB/DF repudia violência contra advogado na estrutural


A Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil vem a público manifestar repúdio à forma truculenta e violenta com que a Polícia Militar do Distrito Federal se portou na manhã desta segunda-feira (24) contra o advogado Carlos Augusto Araújo, durante protesto realizado por moradores da Estrutural. Ao final da manifestação, já com as pistas praticamente liberadas, os policiais passaram a acionar jatos de água na direção do advogado, que precisou ser socorrido por transeuntes. Não satisfeito, outro policial foi na sua direção disparando spray de pimenta.

Como as cenas de brutalidade desnecessária foram filmadas e podem ser vistas nas redes sociais, é imperioso que o comando da PM identifique esses algozes da liberdade e tome as devidas medidas de punição. O advogado estava no local com o propósito de contribuir na mediação de um possível conflito entre moradores e policiais, no pleno exercício que lhe foi reservado por preceito constitucional no sentido de preservação dos direitos e garantias dos cidadãos.

Trata-se, portanto, não apenas de uma flagrante violação às prerrogativas profissionais do advogado, que desde já conta com integral solidariedade e apoio da OAB/DF, como também de transgressão aos direitos humanos. Além, claro, de revelar, uma vez mais, o despreparo da PM quando confrontada com manifestações populares. A Secretaria de Segurança Pública, o Comando Geral da PM/DF e o Governo do Distrito Federal precisam respeitar os direitos dos manifestantes, saber dialogar com suas lideranças e representantes e evitar o uso da força quando não estão sendo perpetrados atos ilícitos de depredação do patrimônio, como nesse caso.

Truculência, no entanto, parece ser a palavra de ordem numa cidade cujos problemas de moradia da população de baixa renda são gritantes e se acumulam perigosamente. Esta era, por sinal, a razão dos protestos dos moradores da Estrutural, região marcada pela falta de assistência das autoridades do governo. São situações como essas, na capital federal prestes a sediar jogos da Copa do Mundo, que nos envergonham perante o mundo civilizado e nos tornam assíduos frequentes das listas de violadores sistemáticos de direitos humanos.

Comunicação social – jornalismo
OAB/DF


https://www.youtube.com/watch?v=LVXAehNMW7I


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: