O significado das bandeiras no Templo de Salomão

O significado das bandeiras no Templo de Salomão

Elas foram hasteadas na Esplanada e simbolizam o propósito do local, ser uma casa de oração para todos os povos

_KOK0150.300x200

Quem vem ao Templo de Salomão, em São Paulo, para participar das reuniões ou até mesmo quem vem de outros países para conhecê-lo tem sua atenção despertada por muitas imagens. A imponente edificação localizada no bairro do Brás é considerada o maior santuário do País e um dos maiores do mundo.

E se o tamanho e a beleza do Templo enchem os olhos de quem o visita, há também outros lugares que provocam a curiosidade dos visitantes. A Esplanada, local em que estão hasteadas as bandeiras de muitas nações, desde a inauguração do Templo, em 31 de julho de 2014, é um deles. De acordo com os voluntários do Templo, os visitantes de outros países que chegam à Esplanada se emocionam ao ver as bandeiras de suas nações e costumam tirar fotos em frente a elas, traçando uma relação direta entre seus países e o trabalho realizado pela Universal.

As primeiras bandeiras a serem vistas são as de Israel, do Brasil e da Universal. A bandeira de Israel faz a relação com o Templo de Salomão original, conhecido também como Primeiro Templo, construído em Jerusalém, em Israel, e destruído pelo rei Nabucodonosor, da Babilônia, no ano 585 antes de Cristo. Vale lembrar que a edificação em São Paulo foi inspirada nessa construção. Tanto é verdade que foram utilizados 39.009,37 metros quadrados de pedras importadas diretamente de Israel.

Já a bandeira nacional remete ao local onde o trabalho evangelístico da Universal começou: o Brasil. Em 1977, no bairro do Méier, na zona norte do Rio de Janeiro, o Bispo Edir Macedo abandonou a bem-sucedida carreira de funcionário público para pregar o Evangelho em um coreto do bairro. Desde lá, o trabalho da Universal vem se espalhando por todos os continentes e é simbolizado com a presença da bandeira.

Além das três principais bandeiras, é possível ver as demais, que foram colocadas na Esplanada à medida que a Universal passou a fazer o trabalho evangelístico em cada um dos países.

O foco da Universal sempre foi levar a Palavra de Deus para todos os povos e as bandeiras são uma lembrança do que já foi e do que ainda será feito pela igreja em cada um dos países dos cinco continentes em que se instalou.

Portugal 

Países da Europa, como Portugal e Espanha, estão representados com suas bandeiras na Esplanada. No continente europeu, a Universal começou em Portugal e logo se expandiu para Espanha, França, Inglaterra e Itália. A igreja se estabeleceu ainda na Alemanha Unificada e chegou a países do Leste Europeu, como Rússia e Romênia. Em outras nações, como Holanda, Bélgica, Luxemburgo e Suíça, a Universal também conquistou espaço e tem ajudado muitas pessoas.

Moçambique

Outra bandeira exposta na Esplanada é a de Moçambique. O país, localizado na costa oriental da África, foi colônia portuguesa e conquistou a independência em 1975. A Universal chegou lá em 1992, após a nação sair de um conflito armado conhecido como “Guerra dos 16 Anos”, que vitimou milhares de pessoas. O crescimento da Universal está comprovado pela grande quantidade de templos de portas abertas e pelos inúmeros testemunhos de famílias que foram restauradas e de pessoas que obtiveram a cura de doenças físicas e espirituais.

Albânia

A bandeira hasteada Recentemente na Esplanada, na cor vermelha e com uma águia de duas cabeças estampada, é da Albânia. Mesmo tendo a população, em sua maioria, mulçumana, a divulgação da Palavra de Deus pela Universal começou no país há aproximadamente um ano. A Albânia está localizada no sudeste europeu, na região histórica da Península Balcânica e o nome do país deriva da palavra turca para “montanha”, já que o país está situado em uma região montanhosa.

Estados Unidos

A nação, também REPRESENTADana Esplanada, é onde a Universal tem muitos templos e é considerada o ponto de partida para a internacionalização da igreja. Ela está presente há 30 anos em Nova York. Nessa, que é a mais importante cidade norte-americana, as reuniões são realizadas em inglês e espanhol. A Universal também está em outros países, como Letônia, Grécia, Argentina, México, Equador e China. Na África do Sul, ela chegou há 24 anos e tem 382 templos, sendo 153 na capital, Johannesburgo.

Japão

O país do sol nascente também tem sua bandeira na Esplanada. Mesmo diante da barreira da língua, a Universal está presente no país desde 1995. A primeira província a receber o trabalho evangelístico da igreja foi Gunma-ken, em 12 de fevereiro daquele ano. Meses depois, em novembro, começou a trilhar sua jornada em Hamamatsu. Somando 21 anos de atuação, a Universal tem prestado um importante trabalho de ajuda espiritual no Japão, onde há mais de 15 templos, dezenas de núcleos de oração e um único objetivo: levar a Palavra de Deus àqueles que necessitam.

Veja as novas instruções para participação nas reuniões do Templo de Salomão clicando aqui. Para obter outras informações, você também pode entrar em contato com a Central de Informações do Templo de Salomão: (11) 3573-3535 ou info@otemplodesalomao.com.

http://www.universal.org/noticia/2016/08/21/o-significado-das-bandeiras-no-templo–de-salomao-37527.html

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: