O PSDB foi o grande vencedor das eleições do último domingo

Pierre Duarte
Apesar da derrota em Rio Preto, Rillo comemora vitória do PT em cidades como Bonifácio e Tanabi

O PSDB foi o grande vencedor das eleições do último domingo e sai das urnas ainda mais hegemônico na região de Rio Preto. Se hoje os tucanos comandam 22 prefeituras no Noroeste paulista, mesmo número do PMDB, a partir de 2013 passarão a gerenciar 28, contra apenas 15 dos peemedebistas, sigla que mais se desidratou e perdeu municípios na região.

O crescimento dos tucanos não se restringe a cidades pequenas. O partido passa a comandar diretamente três das quatro maiores cidades da região: Catanduva, com Geraldo Vinholi, Barretos, com Guilherme Ávila, e Votuporanga, com Júnior Marão. Além disso, em Rio Preto a sigla elegeu a vice-prefeita, Ivani Vaz de Lima, e em Jales o vice-prefeito, Pedro Callado. Também manteve o controle de Santa Fé do Sul, com a eleição do tucano Armando Garcia a prefeito.

Para o coordenador regional do PSDB, Luiz Henrique Coca Prado, o partido está enraizado na região, que, segundo ele, aprova o governo tucano de Geraldo Alckmin. “A população daqui aprecia o jeito do partido governar. O resultado das urnas comprova essa tendência”, afirma.

Na contramão, o PMDB minguou para apenas sete prefeituras. Perdeu Catanduva, com a saída de Afonso Macchione, e José Bonifácio, onde o atual prefeito, Pedro Brandão dos Reis, não conseguiu se reeleger. O deputado federal Edinho Araújo (PMDB) minimizou a redução de prefeituras controladas pelo partido na região. “No Estado, passamos de 68 para 88 prefeitos, e elegemos quase 700 vereadores”, afirma.

Também perderam prefeituras o PTB (de 17 para 11), e o DEM (de 16 para 13), o partido que mais havia crescido no pleito de 2008, quando elegeu 20 prefeitos. Em contrapartida, o PSD, dissidência do DEM, passou de dois prefeitos hoje para seis a partir de 2013, incluindo Fernandópolis, com Ana Bim, e Nova Granada, com Ana Célia Salvador.

Os petebistas argumentam que a queda se deve a uma reestruturação interna no partido, que vem ocorrendo desde 2010. “Foram muitas trocas de diretórios municipais, que podem ter interferido nestas eleições”, diz o presidente da sigla em Rio Preto, Alexandre Costa. Segundo ele, o partido espera crescer na próxima disputa municipal, em 2016. O PR também perdeu quatro prefeituras, enquanto o PSB do prefeito de Rio Preto, Valdomiro Lopes, passa de oito para seis prefeitos eleitos.

Hamilton Pavam
Mesmo desidratado na região, Edinho ressalta votação do PMDB como um todo no Estado

PT

Os petistas permanecem pouco representativos no comando de prefeituras regionais. Se hoje o partido controla três prefeituras, passará a ter quatro na próxima gestão: José Bonifácio, com Edmilson Pereira Alves, Tanabi, com Maria Isabel Repizo, Sales, com Charles Nardachioni, e Paraíso, com Silvia Denise Gomes. “A região tem um histórico de conservadorismo político que influencia no desempenho do partido”, admite Luciano Bitencourt, que integra o grupo de trabalho eleitoral do PT na região.

Mas, para ele, o balanço regional das eleições de domingo foi positivo para os petistas. “Em José Bonifácio, nunca tivemos nem vereador. E em Sales, ninguém acreditava na nossa candidatura.” O deputado estadual João Paulo Rillo (PT) comemorou a conquista das cidades, consideradas de médio porte para os padrões da região. “Ampliamos nossa bancada de vereador. Elegemos 46 vereadores em 32 cidades. Tínhamos 28”, afirmou ele, que fala em ser mais presente tanto em Rio Preto quanto na região.

Nanicos

O PRB, ligado à Igreja Universal, venceu em três cidades do Noroeste paulista. São João das Duas Pontes, com Nilza Cezare, Santa Clara d’Oeste, com Claudiomar Sanches e em Macaubal, com Dorivaldo Botelho. Para o coordenador regional do partido, José Vieira, foi o melhor desempenho do partido em todo o Estado. “Em todo o Estado elegemos quatro prefeitos.

Três são da nossa região”, diz ele, que contabiliza ainda a eleição de 52 vereadores – sendo um em Rio Preto, com Karina Caroline. “Mostra que nosso trabalho, do deputado Sebastião (Santos) tem dado resultado”, afirmou Vieira. O PCdoB ganhou o controle de Mirassolândia, o PSL de Cajobi e o PSC de Frutal (MG) e Icém.

Hamilton Pavam
Para Kuntz, PMDB não sai enfraquecido: “Sai fortalecido”

PSDB atrai conservadores

Para o especialista em marketing e pesquisa eleitoral Sidney Kuntz o fortalecimento do PSDB, principalmente no interior do Estado, se deve ao “conservadorismo” dos eleitores. “Faz tempo que o eleitor mais conservador optou pelos tucanos”, diz Kuntz, que vê também uma “herança” do antigo PMDB – que na região se desidratou – e na própria visibilidade de estar há quase 20 anos no comando do governo do Estado.

Para Kuntz, as dificuldades encontradas pelo PMDB são resultado direto de sua ausência em eleições presidenciais como cabeça de chapa. “A última vez que o PMDB disputou a presidência foi em 1989. Depois, esteve nos dois governos Fernando Henrique Cardoso e foi base do dois governos Lula. Então, para a população, o PMDB é visto como partido de coligação.”

Apesar de ter perdido prefeituras na região, o PMDB não sai enfraquecido desta eleição, na opinião do especialista. “Pelo contrário, ganhou prefeituras importantes, como Araraquara, e acho que sai fortalecido para 2014 em termos de votos.”

Kuntz comenta ainda que além de PT, PMDB e PSDB, o quarto partido que mais se fortalece com o resultado das eleições de domingo é o PSB, que levou Rio Preto no primeiro turno e pode levar a Prefeitura de Campinas, onde disputa o segundo turno com o PT.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: