O Brasil da Lama e da Seca que o Brasil da Copa finge não conhecer (fotos)


O Brasil da Lama e da Seca que o Brasil da Copa finge não conhecer (fotos)
O Brasil tem jeito é só devolver parra os ìndios


A nossa redação recebeu várias fotos de um internauta que passa sempre pelo estado paraibano e costuma acessar sempre o nosso quando está em sua cidade natal que fica no Mato Grosso do Norte.

Querendo estar a par do que acontece em Sousa e região, é comum receber sua visita em nosso portal bem como críticas e elogios a todos que fazem o pbatual o seu Portal de Noticias.

Em conversa por umas das muitas redes sociais que a internet oferece eu perguntei o que ele estava fazendo no feriado de carnaval então ele disse que estava trabalhando e só poderia descansar depois.

Por alguns dias perdi o contato com o cidadão que de certa forma faz o Brasil girar com sua carreta, e para a minha surpresa ele reapareceu no dia 10 de março e afirmou que durante os dias 04, 05, 06, 07, 08 e 09 vários profissionais do volante a exemplo dele ficaram atolados na lama por longos seis dias, Em tom de desabafo e de forma irreverente ele disse a seguinte frase: “ O Brasil tem solução é só devolver para os índios” Pois segundo Sergio carreteiro, já que é assim que ele é conhecido além de ficar atolado na lama os seres humanos que ali estavam corriam todos os riscos, inclusive de morte seja em acidentes, assaltos ou até mesmo uma doença pois eles estavam praticamente isolados do resto do mundo.

Agora vai a pergunta aos nossos governantes que tanto se preocupa com a Copa do Mundo. Estaria aquela rodovia como tantas outras abandonadas porque os turistas estrangeiros não vão trafegar por elas? Ou porque não foram exigidas rodovias no padrão FIFA?.

Agora um lembrete já imaginou se a mesma vontade e disponibilidade que há em nossa Presidenta, no Congresso e Câmara para viabilizar projetos mirabolantes para reforma ou construção de modernos estádios que diga-se de passagem com valores acima do orçamento em alguns casos o dobro, triplo ou bem mais fosse assim para a obra da tão sonhada Integração de Bacías (Transposição do São Francisco).

Com certeza já estaríamos até exportando alimentos para outros países. Ah já estava esquecendo isso ainda é um sonho distante pois enquanto houver seca no Nordeste, haverá miséria, e enquanto houver tais dificuldades no sertão haverá a maldita industria de votos chamada de: “ Prometo que ano que vem eu faço”

Por Moura Neto



About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: