Noivas pagaram R$ 1,2 milhão a decorador

Noivas pagaram R$ 1,2 milhão a decorador

Na porta da 3ª DP (Cruzeiro), local que investiga o caso, não param de chegar casais inconformados com a situação. Até agora, são 59 vítimas

Manuela Rolim

20150512014028

O número de noivos que tiveram o sonho da cerimônia de casamento destruído, após um golpe da empresa de decoração e fotografia de eventos contratada, aumentou para 59 vítimas ontem. O valor total do prejuízo, estimado pela Polícia Civil, também saltou para R$ 1,2 milhão. Na porta da 3ª DP (Cruzeiro), local que investiga o caso, não param de chegar casais inconformados com a situação. Hoje, a delegada Claudia Alcântara vai pedir a prisão de Netto Galvão, proprietário do negócio.

Com o casamento marcado para o próximo dia 22, Rubens, 49 anos, e Gisella, 37, ambos policiais civis, compartilham desse sentimento. Muito abalados emocional e financeiramente, eles tiveram que adiar a festa, após o rombo de R$ 30 mil.

“Agora, só espero justiça de todos os lados, inclusive da Polícia Militar, já que o criminoso pertence à corporação. Estou com raiva, ódio mesmo. Como esse homem conseguiu dar golpe até na polícia? Isso é muita falta de respeito com o meu trabalho”, afirma Rubens, ressaltando que existe outro casal de policiais civis que também caiu na armadilha.

Ele conta ainda a dificuldade que passou para conseguir pagar o valor do serviço à vista e lamenta o estado de saúde da futura esposa. “Gisella está de atestado médico, ela está muito abalada. Nós pegamos empréstimo no banco e até vendemos um carro para pagar tudo de uma vez. Fizemos isso exatamente para evitar problemas, estamos incrédulos”, explica o policial.

Mais do que isso, Rubens destaca a postura do proprietário da empresa. “Ele conversava normalmente e até nos parabenizou pela nossa união. Um dia, inclusive, ele teve a capacidade de dizer que estava muito feliz de produzir o casamento de um colega de profissão”, completa.

Depoimentos

Segundo a delegada da 3ª DP, Claudia Alcântara, além de pedir a prisão do autor do crime, as investigações permanecem ao longo do dia de hoje. “As vítimas serão intimadas para prestar esclarecimentos. O próximo passo é instaurar um inquérito  para cada ocorrência. Até agora, nenhum grupo grande, como uma comissão de formatura, nos procurou”, acrescenta.

A delegada explica que “em tese, este é um crime de estelionato”. Neste tipo de delito, a pena varia de um a cinco anos para cada ocorrência registrada, caso o suspeito seja condenado.

Empresário alega problema financeiro

Desde a última quinta-feira, vários clientes da Netto Galvão Decorações, empresa localizada no bloco B da Quadra 303 do Sudoeste, procuram a 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro) para registar ocorrência contra o dono do estabelecimento. Eles receberam uma carta do empresário em que ele dizia não poder cumprir mais com os contratos, que variam de R$ 20 mil a R$ 50 mil cada um.

No documento, ele disse que passava por problemas financeiros com a empresa e, por isso, não cumpriria os contratos. “O empresário alegou também que está sob sofrimento psicológico e pediu desculpa por comprometer o sonho das noivas”, contou a delegada Claudia Alcântara. “Por fim, ele disse que pretende devolver o dinheiro, na medida do possível”, concluiu Claudia..

Policial militar

Netto Galvão é soldado da Polícia Militar (PM), mas, há três anos, pediu afastamento sem remuneração para cuidar de assuntos pessoais. Nessa condição, o PM fica na corporação para manter o vínculo, mas não recebe salário.

 

No local onde funcionava o serviço, agora, não há mais nenhum sinal da empresa.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About Germano Guedes

Olá Pessoal, Sou Germano Guedes, criador do site “a politica e o poder”. Baiano, morador da Estrutural desde 99, cheguei a Capital Federal para tentar a vida como milhares de outras pessoas. Ao chegar na Estrutural, começei a participar de discussões que visavam a melhoria da qualidade de vida na Cidade. Vi que alguns grupos já formados, ” monopolizavam” os moradores e inclusive, a informação que chegava até a comunidade. Nessa condição, resolvi criar um blog – meio que possibilitaria levar informação as pessoas. Neste canal, soltei o verbo e começei a dizer o que eu realmente pensava sobre o que acontecia na Estrutural. Abordei vários assuntos polêmicos, revelei notícias “bombas” e muitas vezes, tive que desmascarar grupos organizados que não pensavam no interesse da população – como diz o ditado ” era só venha a nós” e a população que se vire. Como Prefeito Comunitário pude participar mais ativamente das ações políticas que discutiam a Estrutural. Lixão, instalação de creches, reabertura de escolas e a regularização de alvará dos comerciantes eram algumas de nossas reivindicações. No ano de 2014, fui indicado pelo meu Partido – PRB – a vaga de administrador da Cidade. Continuo abastecendo o site com notícias e assuntos polêmicos, dizendo realmente o que penso. Porém, agora somos uma equipe e ” A Política e o Poder”, além de abordar assuntos correlatos à Estrutural, terá uma discussão voltada para todo o Distrito Federal, garantido informação e notícias exclusivas a todos os brasilienses que nos acompanham.
%d blogueiros gostam disto: