Na Itália, Pizzolato pode ser solto nesta quarta-feira

Ex-diretor do Banco do Brasil está preso na Itália (Foto: Reprodução)

A Corte de Cassação da Itália, última instância da Justiça do país, vai decidir na noite desta quarta-feira (21) ou na manhã desta quinta-feira (22) se o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado no processo do mensalão, pode esperar em liberdade a decisão do pedido de extradição para o Brasil. Se a decisão for favorável, Pizzolato, que está foragido na Itália, poderá ser solto amanhã de manhã da prisão de Modena. As informações são de O Globo.

A Corte de Cassação se reuniu hoje em Roma para discutir um recurso feito pelos advogados de Pizzolato. A decisão é secreta e só será comunicada aos advogados. A Corte de Bologna negou duas vezes a libertação de Pizzolato, alegando perigo de fuga.

Alessandro Sivelli, um dos advogados do brasileiro, concedeu entrevista à TV Globo na qual considerou “absurda” a longa prisão preventiva de Pizzolato. Ele disse que Pizzolato “está sofrendo muito” e que se considera injustiçado. Além disso, o advogado confirmou que a defesa vai usar as precárias condições de cárcere como um dos argumentos da defesa.

Segundo ele, o promotor do caso da Corte de Bologna teria admitido “que as prisões (no Brasil) são muito ruins”. Sivelli retomou os argumentos de Pizzolato, de que a condenação de seu cliente no julgamento do mensalão foi política.

De acordo com a publicação, a Corte de Cassação tem como tradição comunicar suas decisões à noite.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: