Na Copa, não falta gente com inusitados rituais para torcer para o Brasil

Na Copa, não falta gente com inusitados rituais para torcer para o Brasil Nessa hora, vale tudo, desde palavras de sorte até ligar o carro antes do início de uma partida
Guilherme Pera


Torcedores Supersticiosos: João Luiz Jambeiro e a mãe Ìris Moraes

Até o menos religioso dos torcedores está suscetível à mais diferente e inusitada forma de superstição nos momentos de tensão de Copa do Mundo. Na hora do aperto, de uma partida em que o coração praticamente pula pela boca, é comum a emoção tomar conta. Aí, vale tudo: pé de coelho, trevo de quatro folhas, escapulário, nós em meia, a camisa da sorte e inúmeros outros rituais.
O professor João Luiz Jambeiro, 35 anos, segue passos “sagrados” em todos os jogos da Seleção Brasileira. Repete a camiseta e assiste aos jogos sempre com a mãe, a servidora pública Iris Moraes, 59. Juntos, eles tentam dar azar aos adversários do Brasil. A peculiar dupla cruza os dedos, aproxima as mãos da testa e começa a sussurrar “cafifa”. O volume aumenta quando o oponente entra em campo — quando outros familiares acompanham as disputas em campo com eles, fazem os mesmos gestos. “Aumentam as chances de vitória”, acredita o rapaz. Já virou tradição: quando o placar está apertado, todos pedem para Iris “puxar o cafifa”.

Segundo a supersticiosa dona Iris, o “cafifa” é tradição familiar de anos, transmitida de geração para geração. “Nunca vi uma mulher torcer tanto para um time como a minha tia Ilza torcia para o Flamengo. Era coisa de louco com o ‘cafifa’”, lembra. “Ela morreu há quase 20 anos, mas o ‘cafifa’ ficou. Aprendi com ela quando criança, assim como o João, herdeiro da paixão descontrolada pelo Flamengo, aprendeu comigo”, conta, antes de concluir com um pedido à reportagem. “Pelo amor de Deus, deixe bem claro que essa palavra não tem nada a ver com a Fifa. Não tem um significado, mas não tem nada a ver com a entidade do futebol.”


Fonte: Correios Brasiliense 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: