Motorista que causou morte de mãe e filha acumulou 19 multas em 12 meses


 (Reprodução/Facebook)

Motorista que causou morte de mãe e filha acumulou 19 multas em 12 meses Familiares e amigos se despedem de mãe e filha mortas em acidente provocado por motorista flagrado 19 vezes por embriaguez ao volante, excesso de velocidade, disputa de racha e desacat

Adriana Bernardes

Thiago Soares


Gabriel Faria de Oliveira, marido e pai das vítimas, participou do sepultamento da família, apesar da dor

De um lado, uma família destroçada. Do outro, um infrator contumaz, proibido dirigir desde novembro de 2010. O acusado de provocar a morte da jornalista Alessandra Tibau Trino Oliveira, 33 anos, e da filha dela, Júlia Trino Oliveira, de 1 ano e meio, na madrugada do Dia das Mães, é reincidente no hábito de pegar o volante alcoolizado. Rafael Yanovich Sadite, 33, também foi flagrado pela polícia disputando um racha em Alexânia. Somente nos últimos 12 meses, acumulou 19 multas, 14 delas por excesso de velocidade. A dívida com as infrações chega a R$ 3 mil.

Logo após o acidente do domingo, Sadite foi submetido ao teste do bafômetro. O resultado apontou a presença de 0,5 miligrama de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. A batida aconteceu por volta da 1h, quando a família voltava para casa, na Quadra 21 Norte, em Águas Claras. Antes, os três estiveram em uma reunião com parentes no Park Way, próximo ao Gama. Gabriel Faria de Oliveira, 31 anos, conduzia um Honda Fit pela DF-079, na altura da Quadra 5 do Park Way, quando passou pelo cruzamento que dá acesso à cidade. O veículo foi atingido pela Saveiro conduzida por Rafael Sadite.


Rafael Yanovich Sadite: dívidas de R$ 3 mil em multas
Com o impacto, Alessandra morreu na hora. Júlia foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, deu entrada no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), mas não resistiu aos ferimentos. Gabriel quebrou duas costelas. Mesmo assim, acompanhou ontem pela manhã o enterro da mulher e da filha no Cemitério Campo da Esperança. Estava em uma cadeira de rodas e, durante toda a cerimônia, recebeu o amparo de familiares e amigos.

Rafael Yanovich Sadite: dívidas de R$ 3 mil em multas

Cerca de 100 pessoas compareceram ao local. Muitas criticaram o uso de álcool ao volante. O pai de do corretor de imóveis, o fiscal agropecuário Paulo César Oliveira, 63 anos, relatou que a família está destroçada. “Não podemos acreditar que não exista punição para esse crime, para alguém que assume o volante e acaba com toda uma família”, disse. “Gabriel está fora de perigo, mas com o emocional abalado. Deus vai nos ajudar nesse momento. As pessoas não podem continuar matando desse jeito”, concluiu Paulo.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: