Moradores protestam contra falta d’água e criticam omissão da Cedae


Moradores protestam contra falta
d’água e criticam omissão da Cedae 


Luciana Mesquita
Repórter

Os dias de calor forte no Estado têm sido tortuosos para os moradores da Baixada Fluminense. A reclamação é a mesma: falta d’água.

Em Nova Iguaçu, por exemplo, moradores de diversos bairros reclamam que há meses estão com a torneira de casa seca, tendo que usufruir de carro-pipa para atenuarem o transtorno proveniente da falta de serviço prestado pela Companhia Estadual de Água e Esgoto (CEDAE). 


“A gente não tem mais noção do que fazer. Tá todo mundo desesperado.”, afirmou a costureira Fátima Regina, de 48 anos.
Moradora do bairro da Posse, Fátima afirma que está sem água em casa há três meses. Segundo ela, todas as contas estão quitadas e, apesar de acionada, a companhia não retornou com nenhuma providência.
>> Revolta e manifestação – A falta de solução para o problema, somado ao transtorno vivenciado diariamente pelos moradores, fez com que eles se unissem em frente ao Hospital Geral de Nova Iguaçu na manhã de ontem para protestar.

“A gente só quer água!”, gritavam os moradores, na sua maioria mulheres, que fizeram barricada com lixo e atearam fogo em entulhos ao longo da Estrada Duque Henrique Meyer, principal via do bairro da Posse.
Impedida de carregar peso em decorrência de saúde debilitada, Miriam Rosa, também moradora da região, conta que as crianças vão à escola, mas são liberadas cedo, pois a mesma não tem condição de mantê-las com a ausência de água nos bebedouros. Ela reclama que inúmeras vezes tentou contato com a companhia, sempre sem sucesso. “A gente liga pra CEDAE e fala com o tu-tu-tu”, reclamou, indignada, ao lembrar do telefone sempre ocupado.

Manifestações pelo município

A manifestação na manhã de ontem foi somente a primeira. Após reunião com a Associação de Moradores do bairro, ficou decidido que o povo irá às ruas novamente nesta quarta-feira (19). A ação está marcada para as 5h, em frente ao HGNI.
Outro movimento está sendo articulado pelo Movimento Popular Iguaçuano (MPI), que defende e reivindica a municipalização da prestação de serviços hídricos. A ação acontecerá no dia 28 deste mês, às 9h, na Praça Rui Barbosa, Centro de Nova Iguaçu.
Contatada pela equipe do Jornal de Hoje, a Nova CEDAE, através de nota da assessoria de imprensa, afirmou que não existe um bairro inteiro desabastecido em Nova Iguaçu.


Ainda de acordo com a companhia, os problemas são pontuais e concentrados em áreas altas ou fim de rede, como as do entorno do Hospital da Posse – Cerâmica, Caioaba, Botafogo, Três Corações e Carmari. Mas, afirma a CEDAE, a maioria está abastecida. Finalizando a nota, a companhia destaca que a exceção concentra-se nos imóveis dos que não possuem sistema interno de reserva e, por isso, não estão conseguindo estocar água à noite – quando, devido às altas temperaturas e intenso consumo diurno -, é o momento em que a pressão é mais elevada fazendo a água chegar à caixa d´água das residências que ficam em aclives e nas pontas do sistema. 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: