Moradores da Congonha vão as ruas protestar contra a violência Policial e PM faz incursão.

Claudia Silva Ferreira, 38 anos, foi vítima de bala perdida durante uma incursão feita pelo 9º Batalhão (Rocha Miranda), dia 16 na comunidade da Congonha em Madureira, Zona Norte do Rio.

Por volta dás 9:00hs do dia 16, uma viatura do 9º Batalhão, ao descer a Estrada Intendente Magalhães, sentido Marechal Hermes, foi flagrada com o porta malas aberto e arrastando por cerca de 250 metros, o corpo de Claudia que ficou pendurada por um pedaço de roupa do próprio corpo.

Segundo a Policia Civil, Claudia ainda foi socorrida com vida pelos PMs e levada para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu. Já a Secretaria Estadual de Saúde informou que Claudia já chegou no Hospital morta com um tiro no pescoço e outro nas costas.

Em nota, a assessoria de imprensa da Policia Militar, afirmou que os Policiais do 9º Batalhão trocaram tiros com criminosos durante a operação no Morro da Congonha e um suspeito chegou a ser baleado e os Policiais encontraram a vitima baleada na Rua Joana Resende, ponto mais alto da comunidade. Ela foi levada para o Hospital Carlos Chagas mas não resistiu.

Revoltados, moradores da comunidade da Congonhas, por volta dás 20:00hs do mesmo dia, fecharam a Av. Edgar Romero e atearam fogo em um ônibus. Ninguém do ônibus saiu ferido. Vejam uma imagem do dia seguinte do ônibus queimado.

O velório de Claudia, foi realizado no cemitério de Irajá e pode contar com um grande número de amigos e parentes.

Após o velório de Claudia, moradores da comunidade da Congonha, realizaram mais um protesto fechando a Av. Edgar Romero e Rua Leopondino de Oliveira ateando fogo em lixos, pneus e móveis.

Temendo a queima de outro ônibus, Policiais realizaram uma incursão nesta comunidade mas não houve relatos de trocas de tiros com criminosos e de nenhuma vitima.

Texto / Foto / Video / Direito de Imagem:
ViperTechnology.Com.Br


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: