Lula se defende de denúncia da Lava Jato

 

Um dia depois de ser denunciado formalmente pelos procuradores na Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um pronunciamento nesta quinta-feira (15/9) em São Paulo que durou uma hora e dez minutos. Ele começou dizendo que não iria agir como um ex-presidente e sim, como “um cidadão indignado com as coisas que aconteceram e que estão acontecendo no país”. O ex-presidente afirmou que a coletiva convocada pelo Ministério Público Federal (MPF) para denunciá-lo foi uma “pirotecnia” e chorou ao desafiar seus opositores: “Provem uma corrupção minha que irei a pé para ser preso.”

Lula disse que as pessoas que compõem o MP devem ficar atentas. “Você não pode permitir que meia dúzia de pessoas estraguem o histórico de uma instituição tão importante neste país”, numa referência ao Partido dos Trabalhadores. E emendou: “A desgraça de quem conta a primeira mentira é que é obrigado a passar a vida mentira. Eles inventaram que eu tinha coisas que não tenho.”

Com a tradicional língua afiada, o petista disse que está à inteira disposição das pessoas sérias do Ministério Público e da Polícia Federal. E, em seguida, fez questão de afirmar: “Quando eu transgredir a lei, me punam para servir de exemplo. Mas quando eu não transgredir, procurem outro para criar problema”, diz Lula.

 

Eu tinha quase como uma profissão de fé de não errar. Eu fui comedido. Não prometi o socialismo para ninguém. Não prometi a luta de classes. Eu só queria que cada brasileiro tivesse café da manhã e três refeições por dia.

Lula.
O petista destacou que fez a maior inclusão social do país “sem dar um tiro”, e dentro das instituições. Lula destacou sua trajetória como metalúrgico e político e a evolução do Partido dos Trabalhadores, que chegou á presidência da República. “Eu fui ao segundo turno em 1989 com 17% dos votos. Pensava que era difícil chegar ao poder pela via do voto, mas descobri que era possível. Um trabalhador, um metalúrgico, sem diploma, ganhou as eleições, contra todos que apostavam contra o PT”, completou.Lula disse que os inimigos políticos apostavam em seu fracasso. Citou Fernando Henrique (PSDB), que, segundo ele, queria que Lula ganhasse em vez de Serra as eleições de 2002, para que pudesse voltar ao poder após o fracasso petista.  E desafiou: “Só ganha de mim aqui no Brasil Jesus Cristo”.

Sobre a Lava Jato, disse que tem a consciência tranquila e que mantém o bom humor. “Me conheço, sei para onde eu vou, quem me ajudar a chegar onde cheguei e quem quer eu volte. Na defesa desses princípios de cidadania, duvido que neste país algum partido representado pelo governo da Dilma e meu fortaleceram as instituições”, disse.

Cercado de correligionários, o ex-presidente disse estar indignado com as acusações feitas pelos procuradores da Lava Jato. “Sinceramente, nunca pensei em passar por isso. Porque as pessoas falaram tanto, escreveram tanto na coletiva que eu estava em Brasília e pensei em ir para a China. Eu devo ter cometido um crime. Construíram uma inverdade, como se fosse um enredo de novela. Já cassaram o Cunha, já cassaram a Dilma, elegeram o Temer, agora querem um outro desfecho para essa novela”.

Lula se defende de denúncia da Lava Jato

 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: