“Lavei a égua com champanhe e cocaína”, disse Nelson Ned. Assista



O pequeno gigante da canção, que morreu neste domingo (6), aos 66, também tinha uma fúria de gente grande quando o assunto era boemia. Com apenas 1m12 de altura, Nelson Ned foi famoso por grandes festas, mulheres, carrões e orgias regadas a champanhe e cocaína.

Acabou pobre, sob os cuidados da irmã. Sua vida desregrada contribuiu para uma série de enfermidades, que o colocou na cadeira de rodas e o tirou dos palcos.

Em entrevista exclusiva à TV Record, há três anos, o cantor afirmou que se esbaldou com champanhe de luxo, muitas mulheres e drogas (a qual só conseguiu se livrar em 1993):

— Me deixei levar pela embriaguez do sucesso, né! Muita cocaína. Muito champanhe Don Perignon [R$ 1.000 por garrafa, atualmente!]. Muita mulherada e comprei muitos carros. Comprei três Mercedes Benz. Lavei a égua com champanhe e creme rinse [condicionador capilar].

Nelson Ned terminou seus dias em um asilo, com pouco dinheiro e sob tutela da irmã Neuma, que também passou a ser responsável pela arrecadação do direito autoral de sua obra. Era a única fonte de renda do artista nos últimos anos.

Nas décadas de 70/80, Nelson Ned era conhecido por um temperamento difícil. Era visto embriagado, rodeado de mulheres e também dava trabalho em hotéis.

O pequeno gigante também tinha esse apelido não só por causa da voz, diz a lenda. Abaixo, assista à reportagem na íntegra:

Leia mais


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: