Kátia Rabello e Simone Vasconcellos estão presas na PF

A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello e a ex-funcionária da agência SMP&B Simone Vasconcellos estão presas na superintendência da Polícia Federal (PF).Elas são as únicas mulheres condenadas no processo do mensalão. Elas já possuem uma cela especial no Presídio Feminino do Distrito Federal, separada para recebê-las.

Kátia foi condenada a 16 anos e oito meses de prisão em regime fechado pelos crimes de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas e formação de quadrilha já Simone terá que cumprir a 12 anos e sete meses de prisão em regime semiaberto pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

PF pede ajuda à Interpol para prender Pizzolato

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão, fugiu para a Itália, segundo informou em carta divulgada pelo advogado Marthius Sávio Lobato. A Polícia Federal aguardava ontem que Pizzolato se entregasse, mas, aproveitando a dupla cidadania, ele disse que exerceu seu “legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento” no país europeu.

O ex-diretor do BB foi condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Sua fuga tem potencial para causar desgastes no governo federal. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, havia determinado ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, que coordenasse os trabalhos de cumprimento das ordens de prisão.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, Pizzolato teria deixado o País há cerca de 45 dias, por terra, atravessando a fronteira com o Paraguai e chegando a Pedro Juan Caballero. De lá, ele teria seguido para a Itália.

A Polícia Federal informou que os 12 mandados são referentes aos seguintes réus:

José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil

Pena total: 10 anos e 10 meses

Crimes: formação de quadrilha e corrupção ativa

José Genoino, deputado federal licenciado (PT-SP)

Pena total: 6 anos e 11 meses

Crimes: formação de quadrilha e corrupção ativa

Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT

Pena total: 8 anos e 11 meses

Crimes: formação de quadrilha e corrupção ativa


Marcos Valério, apontado como “operador” do esquema do mensalão

Pena total: 40 anos, 4 meses e 6 dias

Crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

José Roberto Salgado, ex-dirigente do Banco Rural

Pena total: 16 anos e 8 meses

Crimes: formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas

Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural
Pena total: 16 anos e 8 meses

Crimes: formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas

Cristiano Paz, ex-sócio de Marcos Valério

Pena total: 25 anos, 11 meses e 20 dias

Crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro

Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério

Pena total: 29 anos, 7 meses e 20 dias

Crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Marcos Valério
Pena total: 12 anos, 7 meses e 20 dias

Crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

Romeu Queiroz, ex-deputado pelo PTB
Pena total: 6 anos e 6 meses

Crimes: corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do extinto PL (atual PR)
Pena total: 5 anos

Crimes: corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil (forajido)

Pena total: 12 anos e 7 meses

Crimes: formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro

Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: