Juiz que ironizou por receber sem trabalhar vira herói no Facebook


Juiz que ironizou por receber sem trabalhar vira herói no Facebook

Em seu perfil na rede, amigos e conhecidos postam mensagens de apoio e parabenizam o magistrado

Fred Leão, do R7

Diagnosticado com estresse pós-traumático em outubro de 2011, o juiz federal teve a situação agravada por um antidepressivoReprodução/Facebook

Após ganhar repercussão nacional por não conseguir voltar ao trabalho após ter sido diagnosticado com depressão, o juiz federal Marcelo Antônio Cesca, ganhou ares de herói em seu perfil no Facebook. Amigos e conhecidos de Cesca têm rasgado elogios e publicado mensagens de apoio devido à postura do juiz, que usou a rede social para protestar por estar afastado do trabalho há dois anos e três meses.

Em uma das mensagens, um contato do juiz diz: “Marcelo você está corretíssimo. Os políticos que tinham que trabalhar 24 horas não fazem nada pelo Brasil. Não o conheço, mais deixo aqui o meu apoio”.

Em outra postagem deixada no perfil de Cesca, um amigo escreveu: “Parabéns! Não sei se faria o mesmo, mas, agradeço a inusitada atitude. Quem sabe assim, o Poder Judiciário e especialmente seu órgão, o CNJ, sigam em frente com mais esta lição”.

O juiz afirmou ao R7 DF que tem aceitado muitos pedidos de amizade desde a última segunda-feira (17). Perguntado sobre a quantidade de solicitações de amizade que recebeu, ele disse não ter contado, mas que aceita a todos.

— Todos têm o direito de saber. Meu salário é pago pela população.

Outra mensagem deixada para o juiz afastado, um usuário do Facebook diz: “Parabéns pela atitude. Você nos representa. Representa a grande maioria que não teve oportunidade de ter uma educação digna, um bom emprego. Você representa nós das ruas”.

Entenda o caso

Diagnosticado com estresse pós-traumático em outubro de 2011, o juiz federal teve a situação agravada justamente pelo antidepressivo que deveria combater o problema. Após um novo tratamento, uma junta de psiquiatras o liberou para voltar ao trabalho em maio do ano passado. Mesmo assim, o magistrado não consegue retomar sua atividade.

Como forma de protesto, Cesca postou no Facebook fotos quando estava na praia, ironizando a suposta boa vida concedida pelo judiciário.

Responsável por julgar e analisar condutas que envolvem juízes, o Conselho Nacional de Justiça, presidido pelo ministro Joaquim Barbosa, explicou que o processo de Cesca não está no conselho, mas no Tribunal Regional Federal da 1º Região; e que o corregedor nacional de justiça pediu urgência no caso.

A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) informou que abriu um processo disciplinar contra Marcelo Cesca por ele ter ofendido outros magistrados.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: