Gustavo Fruet é eleito prefeito de Curitiba Ele obteve 60,65% dos válidos, contra 39,35% de Ratinho.

Gustavo Fruet é eleito prefeito de Curitiba
Ele obteve 60,65% dos válidos, contra 39,35% de Ratinho.
Este será o primeiro mandato do pedetista no Poder Executivo.

Fernando CastroDo G1 PR

Gustavo Fruet comemora vitória em Curitiba (Foto: Rodolfo Buhrer/Fotoarena/Estadão Conteúdo)


O candidato do PDT, Gustavo Fruet, foi eleito prefeito de Curitiba neste domingo (28). Ele venceu Ratinho Jr (PSC) no segundo turno da eleição municipal, e deve assumir o cargo no ano de 2013. Ele havia sido o segundo colocado no primeiro turno do pleito, mas reverteu a vantagem do adversário, obtendo a maioria dos votos válidos. Veja a apuração completa
Eleições em Curitiba (Foto: Editoria de Arte/G1)

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com 100% das urnas apuradas, Gustavo Fruet recebeu 60,65% dos votos, ou 597.200 eleitores. Ratinho Jr, por sua vez, recebeu 387.483 votos, totalizando 39,35%.

Questionado se a população de Curitiba compreendeu as propostas de Fruet para Curitiba, ele afirmou ao G1 que sim, e que já começou a dialogar com lideranças como o atual prefeito Luciano Ducci. “Agora é agradecer a população, reafirmar o compromisso com a cidade, e demonstrar ter a noção da responsabilidade desse momento”, disse. Ele também conversou com o adversário Ratinho Jr., e a presidente Dilma Rousseff logo após a vitória ser confirmada.

Sobre Gustavo Fruet
Gustavo Fruet nasceu em Curitiba no dia 18 de abril de 1963. O prefeito eleito de Curitiba se graduou em direito, com mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), exercendo posteriormente mandatos como vereador de Curitiba e deputado federal.

Este será o primeiro cargo de Fruet no Poder Executivo. Ele começou a carreira política sendo eleito vereador em 1996 pelo PMDB, cadeira que ocupou por dois anos. Às vésperas das eleições de 1998 ele assumiu a candidatura do pai, o ex-prefeito de Curitiba Maurício Fruet, que faleceu enquanto concorria a deputado federal. Foi eleito com 45.929 votos.

Ainda pelo PMDB, renovou o mandato em 2002 com 105.166 votos, migrando para o PSDB em 2005. Pelo novo partido foi reeleito em 2006 com a maior votação entre os deputados federais do Paraná – 210.674 votos. Fruet foi ainda candidato a uma cadeira no Senado da República em 2010, mas terminou em terceiro lugar e não se elegeu, com 2.502.805 votos. Ele trocou o PSDB pelo PDT em 2011, sob alegação de falta de espaço para construir uma candidatura do partido à Prefeitura de Curitiba.

Campanha
A mudança de partido e a aliança estabelecida com o PT, que indicou a vice-prefeita eleita, Mirian Gonçalves, foi alvo de ataque dos concorrentes de Fruet durante a campanha. As investidas vieram em um primeiro momento do atual prefeito Luciano Ducci (PSB), que contou com o apoio do PSDB e classificou a mudança do pedetista como “incoerente”, em referência à atuação oposicionista de Fruet no Congresso Nacional. O prefeito eleito rebateu as críticas reforçando que a aliança com o PT se deu em virtude de afinidades “programáticas”, e sustentando que foi “traído” pela direção do PSDB.

Ducci, contudo, ficou de fora do segundo turno da eleição em Curitiba, com 26,77% dos votos válidos. Fruet ficou pouco a frente, com 27,22%, disputando o segundo turno contra o candidato do PSC, Ratinho Jr, que fez 34,09%. O concorrente também criticou a proximidade de Fruet com o PT, relacionando Fruet com parlamentares da legenda condenados no caso do Mensalão, como José Dirceu. O prefeito eleito se defendeu lembrando da atuação exercida como sub-relator da CPI dos Correios, quando obteve destaque nas investigações que culminaram no julgamento do caso no STF.

Propostas
A principal proposta defendida por Fruet durante os quatro meses de campanha foi o aumento do investimento em educação de 26% para 30% do orçamento público. Com R$ 100 milhões a mais por ano de mandato, o prefeito eleito pretende criar 15 mil novas vagas em creches, o que zeraria a fila de espera para crianças de quatro a cinco anos, além de aferir o real déficit de vagas.

Para a saúde, o prefeito eleito pretende ampliar o atendimento nas unidades para o terceiro turno em todas as regiões da cidade contratando mais profissionais. Para médio e longo prazo, Fruet pretende construir cinco unidades 24 horas em Santa Felicidade, Pilarzinho, Uberaba, Tatuquara e na Matriz.
Para a saúde, o prefeito eleito pretende ampliar o atendimento nas unidades para o terceiro turno em todas as regiões da cidade contratando mais profissionais. Para o médio e longo prazo Fruet pretende construir cinco unidades 24 horas em Santa Felicidade, Pilarzinho, Uberaba, Tatuquara e na Matriz.

Outra proposta de construção feita por Fruet foi a entrega de 15 mil moradias para população de baixa renda, além da regularização de dez mil lotes para retirar a população das áreas de risco. O prefeito eleito pretende também desburocratizar o processo de aprovação de loteamentos populares e catalogar os vazios urbanos para planejar reocupações por empreendimentos habitacionais.

Já para a segurança pública, Fruet defende um papel de polícia comunitária para a Guarda Municipal de Curitiba, com agentes nos bairros e módulos móveis. Ele se comprometeu durante a campanha a contratar pelo menos 1,5 mil novos guardas, instalar pelo menos mil câmeras de videomonitoramento, além de criar a academia da Guarda Municipal, de criar o Conselho Municipal de Segurança Pública e melhorar a iluminação da cidade.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: