GDF impede nova invasão na Estrutural


Após a retirada de 360 construções irregulares no Itapoã, mesmos acusados tentam montar barracos na Estrutural e são presos novamente

Invasores retirados de áreas públicas no Itapoã foram detidos ao tentarem uma nova ocupação irregular, desta vez, na Estrutural. Agentes da Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e policiais militares do 4º Batalhão impediram a ação e conduziram seis homens à delegacia no fim da tarde de sexta-feira (24).

A operação ocorreu após denuncia anônima sobre a construção de aproximadamente 15 barracos de madeira e lona na Quadra 1, do Setor de Indústria da Estrutural. Segundo a denúncia, os invasores chegaram ao local com caminhões carregados de materiais para a obra.

“Verificamos que os mesmos acusados participaram do movimento de ocupação no Itapoã. Estamos fechando o cerco contra a invasão de área pública e a grilagem e mais pessoas serão presas”, afirmou o secretário de Ordem Pública e Social, José Grijalma Farias.

Os seis acusados foram levados para a 8ª delegacia, assinaram termo circunstanciado pelo crime de invasão de área pública e foram liberados em seguida. Eles ainda prestarão depoimentos à Justiça.

Se condenados, os invasores poderão ficar até três anos presos, além de pagar multa.

A fiscalização do terreno continuará neste final de semana, pelo Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo, para evitar o retorno da ocupação.

Itapoã – Na manhã de sexta-feira, os órgãos de fiscalização do GDF retiraram 360 construções irregulares erguidas em terreno público de dois hectares da Quadra 318, do Itapoã.

A ação foi um desmembramento da prisão de 20 pessoas na quinta-feira (23), acusadas de serem responsáveis por mobilizar a ocupação. Metade dos detidos possuía passagem por outros crimes e um deles estava com mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Os suspeitos têm idades entre 20 e 40 anos.

Foi estipulada fiança de R$ 400. Oito deles pagaram e responderão ao processo em liberdade. Os demais, inclusive o que tinha mandado de prisão em aberto, ficarão à disposição da Justiça.


Fonte: Agência Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: