Franqueados da Telexfree protestam em Brasília


Eles fizeram uma manifestação, hoje (8), na capital, contra a decisão da Justiça do Acre que suspendeu as atividades da companhia no Brasil
Ivan Richard, da

Wikimedia Commons

Brasília: atuando no Brasil desde março de 2012, a Telexfree vende planos de minutos de telefonia voz sobre protocolo de internet (VoIP), que permitem ligações ilimitadas para 41 países por US$ 49 mensais.

Brasília – Franqueados da empresa norte-americana Telexfree fizeram uma manifestação, hoje (8), na capital, contra a decisão da Justiça do Acre que suspendeu as atividades da companhia no Brasil. Segundo a Polícia Militar, cerca de 400 pessoas interditaram duas faixas do Eixo Monumental no trajeto do Estádio Nacional Mané Garrincha até a Praça dos Três Poderes.

Nesta segunda-feira, a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre negou o pedido de reconsideração dos advogados de defesa da Telexfree. O tribunal informou, por nota, que a decisão foi tomada pela unanimidade dos magistrados. Os manifestantes reclamam que estão sem poder receber por trabalhos prestados para a empresa Ympactus Comercial LTDA, responsável pelas atividades da Telexfree no Brasil, desde a decisão da juíza Thais Borges, no dia 18 de junho.

Atuando no Brasil desde março de 2012, a Telexfree vende planos de minutos de telefonia voz sobre protocolo de internet (VoIP), que permitem ligações ilimitadas para 41 países por US$ 49 mensais. A companhia é suspeita de praticar o esquema de pirâmide financeira, considerado crime contra a economia popular o que foi reforçado pelos magistrados do Tribunal de Justiça na decisão desta segunda-feira.

“Estamos impossibilitados de receber o nosso dinheiro porque a Justiça não deixa pagar”, criticou o organizador do movimento, Junior Multinível. Segundo ele, cerca de 1,5 milhão de pessoas, em vários estados, que têm franquia da empresa, estão sendo prejudicados.

“Todos que trabalham para a Telexfree estão satisfeitos, só queremos o direito de trabalhar”, apelou o franqueado da multinacional Denis Gonçalves. “Não somos empregados da Telexfree, somos divulgadores”, disse Ademir Alves dos Reis, que também tem uma franquia da empresa norte-americana.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: