Forças russas tomam controle de base aérea na Crimeia

Forças pró-Rússia invadiram e tomaram o controle de uma base aérea da Ucrânia em Belbek, perto de Sebastopol, na Crimeia, neste sábado, em meio a uma série de tiros e explosões.

A base aérea foi a última grande instalação militar ucraniana na Crimeia a ser tomada pelas tropas russas. Mas o ministério da defesa não forneceu, contudo, detalhes de quantas bases ainda são controladas na península.

Os residentes da Crimeia optaram, na última semana, em referendo, pela anexação à Rússia. O processo foi formalizado na última sexta-feira pelo presidente russo, Vladimir Putin.

Em cenas fornecidas pelo Ministério de Defesa ucraniano, um veículo blidando BTR-80, de fabricação russa, pôde ser visto esmagando um portão da base em Belbek. Forças armadas seguiram os veículos após a queda dos muros. Ao todo, quatro veículos BTR-80 estiveram envolvidos nos ataques, informaram autoridades ucranianas.

As tropas ucranianas não ofereceram resistência. Mais tarde, um grupo separatista chegou ao local e parecia ser formado por soldados profissionais e membros de milícia.

Explosões foram ouvidas, mas a causa não ficou clara. Oficiais ucranianos informaram que foram jogadas granadas de efeito moral para dispersar qualquer possível resistência.

Duas ambulâncias chegaram ao local e o Ministério de Defesa ucraniano informou que um jornalista e um soldado ficaram feridos.

Após a invasão, o comandante da base de Belbek, coronel Yuliy Mamchur, reuniu seus homens, que cantavam o hino nacional ucraniano, e os orientou a baixar as armas. Poucas horas antes, o coronel participou de um casamento entre dois oficiais de Belbek. Os soldados beberam champagne e brindaram ao casal, apesar da iminente ameaça de invasão da base.

Mais cedo, cerca de 200 manifestantes pró-Rússia invadiram uma base da Força Aérea ucraniana no oeste da Crimeia. A invasão do grupo, que não portava armas, ocorreu na cidade de Novofedorivka. De acordo com relatos, os manifestantes quebraram janelas ao invadir a base, enquanto funcionários ucranianos se refugiavam no interior de prédios locais e lançavam bombas de gás na direção dos invasores.

Também neste sábado, mais de 5 mil residentes pró-Rússia de uma grande cidade no leste da Ucrânia fizeram uma manifestação em Donetsk pela realização de um referendo sobre a secessão da área e posterior anexação pela Rússia.

Com a Crimeia agora efetivamente sob controle de forças russas, crescem temores de que habitantes de territórios na região leste da Ucrânia também busquem a secessão.

O leste é o centro das indústrias pesadas e de mineração da Ucrânia e base de apoio de Viktor Yanukovich, o presidente ucraniano que fugiu para a Rússia no mês passado após ser deposto em meio a manifestações iniciadas várias semanas antes em Kiev, capital do país. Fonte: Associated Press.

Fonte: Agencia Estado

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: