Fluminense rebate críticas e não teme ida da Portuguesa à Justiça Comum: ‘A lei é clara’


Fluminense rebate críticas e não teme ida da Portuguesa à Justiça Comum: ‘A lei é clara’
Depois de entrar no julgamento desta segunda-feira como terceiro interessado no processo, o Fluminense teve posição firme no tribunal e rebateu críticas quanto à permanência na…

Tiago Leme/ESPN

Julgamento no STJD, nesta segunda-feira, no Rio

Depois de entrar no julgamento desta segunda-feira como terceiro interessado no processo, o Fluminense teve posição firme no tribunal e rebateu críticas quanto à permanência na Série A do Brasileiro. Representado pelo advogado Mário Bittencourt, o Tricolor carioca adotou um discurso evitando comemorar a decisão do STJD, que tirou quatro pontos da Portuguesa e decretou o rebaixamento do clube paulista, “salvando” o Flu da queda.

“Não estamos comemorando nada. A decisão foi em primeira instância e certamente vai ter recurso. Viemos fazer uma defesa técnica, apenas para que o regulamento que seguimos durante todo o campeonato fosse cumprido. Esperamos outro resultado positivo no segundo julgamento, o Pleno acompanha 90% das decisões em primeira instância. A gente espera que seja mantido o resultado, pois foi uma decisão dentro da legalidade, isso ficou bem claro hoje”, disse o advogado do tricolor.

Logo após a decisão do tribunal, o presidente da Portuguesa, Manuel da Lupa, se mostrou incoformado com o rebaixamento e não descartou a possibilidade de recorrer à Justiça Comum ou até à Fifa. Bittencourt, porém, garantou que o Fluminense não teme a entrada da Lusa em outras instâncias.

“A lei é muito clara em relação à possibilidade de se ir à Justiça Comum depois do estatuto do torcedor e do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) atual. A Justiça Comum não tem mais o condão de interferir no resultado da competição. O que a Portuguesa poderá fazer na Justiça Comum é uma ação indenizatória ou algo do gênero. Não existe a possibilidade de se repetir o caso Sandro Hiroshi de 1999. Levantaram ainda a questão de jogar a punição para o próximo campeonato, mas o STJD marca os julgamentos até nessa época do ano para não deixar pendências para a próxima competição”, afirmou o advogado do Flu.

Durante o julgamento sobre a escalação irregular do meia Héverton, da Portuguesa, Mário Bittencourt rebateu as críticas que o Fluminense vinha recebendo por estar envolvido em uma suposta “virada de mesa”.

“O que parte da opinião pública tentou fazer essa semana foi achincalhar o Fluminense. O Fluminense não estava envolvido nisso, o Fluminense cumpriu o regulamento”, discursou.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: