Fluminense luta até o fim, vence o Bahia, mas está rebaixado para Série B

Fluminense tenta evitar o rebaixamento


Fluminense luta até o fim, vence o Bahia, mas está rebaixado para Série B
Do campo da provocação para a realidade.Nas últimas semanas, a cada gol sofrido, a cada bola perdida, a cada derrota, ela surgia…

Photocamera

Wagner, do Fluminense, lamenta rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro

Do campo da provocação para a realidade.

Gazeta Press

William Barbio comemora o seu gol contra o Fluminense, que virou o jogo, mas não evitou a queda

Nas últimas semanas, a cada gol sofrido, a cada bola perdida, a cada derrota, ela surgia. A expressão “pague a Série B”, criada por torcedores rivais como forma de cobrança ao Fluminense pelas viradas de mesas na década de 90, enfim, perderá o seu motivo de ser. Sem depender de suas próprias forças, o tricolor carioca foi até Salvador tentar surpreender o Bahia e ainda na torcida pelos tropeços de Coritiba e Vasco. Não deu. O time até fez sua parte, venceu por 2 a 1 neste domingo, mas está rebaixado para a segunda divisão com o triunfo dos paranaenses.

Os donos da casa abriram o placar aos 42 minutos do primeiro tempo, em arrancada de Marquinhos Gabriel pela esquerda e cruzamento rasteiro para Willian Barbio, sem marcação, desviar para o fundo do gol. Wagner empatou em lance parecido no início da etapa complementar enquanto que Samuel ainda marcou outro no final.

O Bahia vinha de uma vitória de 2 a 1 sobre o Cruzeiro, no Mineirão, no último fim de semana, e não sofria mais com a ameaça de decenso. Como motivação, a equipe tinha somente a possibilidade de Sul-Americana e uma premiação maior da CBF.

Para o seu jogo mais importante no ano, o Flu teve o reforço fora de campo do atacante Fred, afastado dos gramados desde o fim de agosto por conta de uma lesão, mas que veio de Belo Horizonte neste fim de semana para apoiar o time. Abalado, ele acompanhou o confronto ao lado da diretoria em um dos camarotes e foi flagrado chorando.

Para 2014, está prevista uma grande reformulação entre os cariocas, com a saída de jogadores em fim de contrato, possível liberação do técnico Dorival Júnior e mudanças em peças-chave de seu futebol como o executivo Rodrigo Caetano. A equipe já tem assegurado o retorno do argentino Dario Conca para a próxima temporada.

Ainda não está definido quando o tricolor das Laranjeiras retorna ao Rio de Janeiro. A expectativa é de que os atletas evitem o desembarque nesta segunda-feira por já se encontrarem de férias após a partida.

Do lado do Bahia, o duelo marcou a despedida do artilheiro Fernandão, homenageado antes do pontapé inicial e que se transferirá para o Bursaspor, da Turquia. Não está definida a continuidade do treinador Cristóvão Borges no Fazendão. Ele exige a permanência do diretor Anderson Barros, que não conta com a simpatia da nova gestão.

Antes do apito do gaúcho Leandro Vuaden, os mandantes levaram a campo a irmã do zagueiro Demerson, Isabella Costa, 17 anos, que ganhou fama no fim de semana passado ao levantar a camisa na comemoração do segundo gol contra o Cruzeiro e mostrar demais.

O jogo na Arena Fonte Nova foi o último a ser iniciado na rodada, com um atraso de oito minutos provocado pelo Fluminense. O Bahia começou melhor e teve mais uma vez na revelação Anderson Talisca o toque de qualidade em seu meio-de-campo. Foram dele as principais bolas. Em pelo menos duas oportunidades, o camisa 8 forçou o goleiro Diego Cavalieri a fazer boa defesa.

A resposta carioca vinha quase sempre com o atacante Rafael Sóbis, que arriscava de fora da área. Os visitantes se ressentiam, sobretudo, da falta um centroavante. O time até chegava bem, mas não conseguia finalizar a gol. Aos 42 minutos, Willian Barbio completou cruzamento de Marquinhos Gabriel para as redes e abriu o placar.

Na volta do intervalo, Sóbis desperdiçou chance incrível aos quatro, depois de driblar Marcelo Lomba e, com o gol vazio, chutar para fora. O empate do Flu veio na sequência, em lance do atacante que Wagner desviou dentro área para deixar tudo igual. Ele ainda cobrou falta para Samuel cabecear e virar para 2 a 1. A dinâmica da partida seguiu a mesma até o fim do confronto, com o Bahia encontrando espaço de sobra para armar e Talisca coordenando as principais ações. Fim de jogo e também de temporada para os dois lados.

O encontro entre os tricolores teve o recorde de público da Fonte Nova no Brasileiro, 41.176 torcedores presentes.

O Bahia fecha a sua participação no campeonato numa frustrante 14ª colocação. O Fluminense fica em 17º, com 44 pontos, e não consegue fugir do rebaixamento.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 2 FLUMINENSE

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador-BA)

Data: 8 de dezembro de 2013, domingo)

Horário: 17h (horário de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Rafael da Silva Alves (RS)

Cartões amarelos: Anderson Talisca (Bahia). Igor Julião (Fluminense)

GOLS

BAHIA: William Barbio, aos 41 minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Wagner, aos 10, e Samuel, aos 37 minutos do segundo tempo

BAHIA: Marcelo Lomba, Rafael Miranda, Demerson, Titi (Feijão) e Raul; Fahel, Fabrício Lusa, Marquinhos Gabriel (Diones) e Anderson Talisca; William Barbio (Wangler) e Fernandão Técnico: Cristóvão Borges

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Igor Julião (Samuel), Gum, Leandro Euzébio e Wellington Silva; Edinho, Jean e Wagner; Biro Biro (Rafinha), Rafael Sobis e Kenedy (Robert) Técnico: Dorival Júnior


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: