Flamengo vence Paulistano, chega ao tri e iguala rival Brasília

O Flamengo conquistou as edições de 2009, 2012/2013 e 2013/2014 do NBB. Já o Brasília faturou o título nacional nas temporadas de 2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012

Com uma vitória por 78 a 73, o Flamengo venceu o Paulistano na final da sexta edição do Novo Basquete Brasil (NBB), disputada na manhã deste sábado, no Rio de Janeiro. Desta forma, o time rubro-negro chega ao tricampeonato do torneio nacional e iguala o rival Brasília.


O Flamengo conquistou as edições de 2009, 2012/2013 e 2013/2014 do NBB. Já o Brasília faturou o título nacional nas temporadas de 2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012. Apenas os dois clubes ganharam o torneio nacional e ambos contabilizam quatro finais no currículo.

O tricampeonato do NBB coroa uma grande temporada do Flamengo. Antes de conquistar o torneio nacional, o time rubro-negro ganhou o Estadual e a Liga das Américas. Em setembro, enfrentará o Maccabi Tel Aviv pelo título do Mundial de Clubes. No mês seguinte, faz dois jogos nos Estados Unidos pela pré-temporada da NBA.

Apesar do revés na decisão, o Paulistano também têm motivos para comemorar. Derrotado pelo Bauru na final do Estadual, o time alcançou a final do NBB pela primeira vez em sua história, algo inédito também para uma equipe da capital paulista.

O confronto entre Flamengo e Paulistano, disputado em uma lotada HSBC Arena, colocou frente a frente dois técnicos amigos. O rubro-negro José Neto chegou a treinar Gustavo de Conti nas categorias do time de São Paulo e é padrinho de casamento do jovem treinador.

Com o triunfo sobre o Paulistano, o Flamengo contabiliza 14 jogos de invencibilidade na arena – a equipe não perde no local desde 6 de maio de 2011, quando caiu diante do Franca. Com um total de 219 partidas no NBB, Olivinha tornou-se o jogador que mais atuou pelo torneio, superando Arthur, de Brasília.

Recuperado da lesão que sofreu na última temporada, Marcelinho Machado foi fundamental para o triunfo rubro-negro. Com 16 pontos, ele terminou como cestinha ao lado do norte-americano Meyinsse. Aos 39 anos, ele marcou os últimos três pontos da equipe em cobranças de lance livre.

Marquinhos, que comemora seu 30º aniversário, fez 12 pontos. Já Vitor Benite, de volta após lesão, contribuiu com oito. Do outro lado da quadra, o norte-americano Holloway foi o principal pontuador do Paulistano ao marcar 15 tentos, um a mais que o compatriota Dawkins.

Em um dos intervalos, o ídolo Oscar Schmidt, saudado carinhosamente pela torcida, entrou em quadra para premiar Shamell com o troféu que leva seu nome, dedicado ao maior cestinha do campeonato. Com uma média de 20,7 pontos por partida no Pinheiros, o norte-americano ganhou a taça.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: